Info

Ex-candidato à Casa Branca John McCain estável após operação

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Washington, 17 abr (Lusa) - O ex-candidato republicano à Casa Branca John McCain, que luta há meses contra um tumor cerebral, foi operado no passado domingo e o seu "estado é estável", anunciou uma porta-voz.

O senador do Arizona, de 81 anos, foi operado em Phoenix, capital do sudoeste dos Estados Unidos, "para tratar uma infeção intestinal", disse Julie Tarallo, na segunda-feira, um dia após a cirurgia.

McCain luta desde o ano passado contra um glioblastoma, uma forma de tumor maligno no cérebro, que forçou o veterano da guerra do Vietname a reduzir a sua participação no Congresso.

Poucos dias depois de conhecer o diagnóstico, em julho, McCain atrasou o início do tratamento para votar, juntamente com outros dois republicanos, contra a derrogação do Obamacare, do ex-Presidente norte-americano Barack Obama, contrariando os planos de Donald Trump, que queria pôr fim à reforma na Saúde implementada pelo antecessor.

Candidato à presidência dos Estados Unidos em 2008, venceu a disputa pela vaga republicana com Mike Huckabee, Rudolph Giuliani e Mitt Romney. Mais tarde, perdeu a corrida à Casa Branca para o vencedor das primárias do Partido Democrata, Barack Obama.

Prisioneiro de guerra no Vietname, John McCain foi eleito pela primeira vez para a Câmara dos Representantes em 1982. É senador desde 1987.

FST // EJ

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

761 mortos nos três países afetados pelo ciclone Idai

As autoridades identificaram até ao momento 761 mortos nos três países africanos que há dez dias foram afetados pela passagem do ciclone Idai.

Número de mortos contabilizados por Moçambique devido ao ciclone sobe para 417

O número de mortos contabilizados por Moçambique, devido ao ciclone Idai, subiu este sábado para 417, anunciaram hoje as autoridades.

Forças Democráticas Sírias anunciam fim do "califado" do Estado Islâmico na Síria

As Forças Democráticas Sírias anunciaram este sábado que o "califado" do grupo extremista Estado Islâmico (EI) foi totalmente eliminado, após combates em Bagouz, o último reduto 'jihadista' na Síria.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.