Jornal Diário Jornal das 13

OZ Energia compra 50% do capital do grupo Alves Bandeira

| Economia
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 16 abr (Lusa) -- A OZ Energia, que pertence ao grupo Gestmin, comprou 50% do capital do grupo Alves Bandeira, reforçando a sua atividade na área dos combustíveis líquidos, informou hoje a empresa do grupo Gestmin.

"A OZ Energia de Manuel Champalimaud e os acionistas do grupo Alves Bandeira assinaram hoje um acordo com vista a uma participação igualitária no grupo Alves Bandeira que irá unificar todo o negócio de combustíveis líquidos de ambas as companhias, incluindo redes de postos de abastecimento", disse, em comunicado, a energética.

No entanto, o valor do negócio não foi divulgado.

Para o presidente da Comissão Executiva da OZ Energia, Emanuel Freitas, com a concretização da transação, a empresa "ganha eficiência e consolida a sua atividade a nível nacional".

"Este negócio traz benefícios tanto para os nossos parceiros como para os clientes, com o compromisso de poderem passar a aceder a uma rede de distribuição de combustíveis de âmbito nacional", acrescentou.

Por sua vez, o presidente do grupo Alves Bandeira, Rui Bandeira, disse que a entrada no capital por parte da OZ Energia "surge na sequência de anteriores concentrações de operadores [Alves Bandeira e Petroibérica], permitindo as necessárias economias de escala que o negócio de combustíveis exige".

A operação, que prevê a fusão das duas redes de combustíveis líquidos, está ainda sujeita à autorização da Autoridade da Concorrência.

A OZ Energia tem uma quota de mercado de 12% e conta com 157 distribuidores principais, 120 lojas, 5.000 pontos de venda e um parque estimado em mais de 1.400.000 garrafas.

O grupo Alves Bandeira dedica-se à comercialização de combustíveis líquidos, fuel, betumes e lubrificantes, através de uma rede de retalho com mais de 150 postos de atendimento.

PE // CSJ

Lusa/Fim

+ notícias: Economia

Taxistas insistem que mantêm protesto até serem recebidos pelo Governo

Os taxistas continuam este sábado parados, pelo quarto dia consecutivo, e determinados a manter o seu protesto até serem recebidos pelo Governo, disse hoje Florêncio Almeida, da Associação Nacional dos Transportadores Rodoviários em Automóveis Ligeiros de Passageiros (ANTRAL).

Centeno diz que será cumprido défice de 0,7% do PIB este ano

O ministro das Finanças disse hoje que será cumprido este ano o défice previsto de 0,7% do Produto Interno Bruto (PIB), uma vez que não se repetirão os efeitos que penalizaram o saldo das contas públicas no primeiro semestre.

UGT aprova hoje reivindicações para 2019, com aumentos entre os 3 e os 4%

A UGT volta hoje à atividade sindical com a aprovação da política de rendimentos para 2019, que deverá incluir um aumento dos salários entre os 3 e os 4% e outras medidas para melhorar o rendimento das famílias.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.