Jornal Diário Jornal das 13

PR/Espanha: Marcelo elogia "equilíbrio difícil" da governação em Portugal

| Política
Porto Canal com Lusa

Madrid, 16 abr (Lusa) -- O Presidente da República considerou hoje que Portugal tem uma "governação de legislatura", embora "com tensões", que busca "um equilíbrio difícil" entre consolidação orçamental e preocupação social, com "bons resultados" até agora, "muito bom" para o país.

"É um equilíbrio difícil. Há os que dizem: é demasiada redução do défice. Há os que dizem: é demasiada preocupação social. O equilíbrio, nesta situação, é uma prova de vivência e maturidade democrática. É possível, na Europa, ter diferentes vias para a construção do equilíbrio financeiro. São diferentes, são diversas, umas à direita, outras à esquerda", afirmou.

Marcelo Rebelo de Sousa, que falava na Universidade Carlos III, em Madrid, onde se encontra em visita de Estado a Espanha, acrescentou: "Então, Portugal tenta, busca apresentar uma via de equilíbrio -- até hoje, com bons resultados. Isto é muito bom para Portugal, é muito bom para os portugueses".

O chefe de Estado tinha sido questionado por uma aluna sobre o "sucesso da recuperação" económica de Portugal.

Na resposta, avisando que iria falar no seu "péssimo castelhano", o Presidente da República começou por recusar que se veja essa evolução económica recente como "um milagre", contrapondo que resulta do "trabalho de dois governos" e também de "causas externas".

IEL // ZO

Lusa/Fim

+ notícias: Política

Vieira da Silva admite "problema" nas novas pensões, a resolver "até final do ano"

O ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social admitiu esta terça-feira que "existe um problema" na atribuição de novas pensões, devido à falta de pessoal e aos crescentes pedidos, mas disse que "até final do ano" os principais atrasos "serão resolvidos".

Assembleia Municipal do Porto aprova moção que defende fim das portagens na CREP

A Assembleia Municipal do Porto aprovou esta terça-feira uma moção do BE que defende o fim das portagens na Circular Regional Exterior do Porto (CREP) ou concretização de medidas que retirem tráfego à Via de Cintura Interna (VCI).

Governo só se compromete a aumentar salário mínimo até 600 euros

O ministro do Trabalho disse esta segunda-feira que o Governo está "sempre aberto" a propostas de atualização do salário mínimo, mas frisou que o único compromisso que pode agora assumir é de que o valor chegará aos 600 euros em 2019.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.