Jornal Diário Jornal das 13 Último Jornal

PR/Espanha: Marcelo elogia "equilíbrio difícil" da governação em Portugal

| Política
Porto Canal com Lusa

Madrid, 16 abr (Lusa) -- O Presidente da República considerou hoje que Portugal tem uma "governação de legislatura", embora "com tensões", que busca "um equilíbrio difícil" entre consolidação orçamental e preocupação social, com "bons resultados" até agora, "muito bom" para o país.

"É um equilíbrio difícil. Há os que dizem: é demasiada redução do défice. Há os que dizem: é demasiada preocupação social. O equilíbrio, nesta situação, é uma prova de vivência e maturidade democrática. É possível, na Europa, ter diferentes vias para a construção do equilíbrio financeiro. São diferentes, são diversas, umas à direita, outras à esquerda", afirmou.

Marcelo Rebelo de Sousa, que falava na Universidade Carlos III, em Madrid, onde se encontra em visita de Estado a Espanha, acrescentou: "Então, Portugal tenta, busca apresentar uma via de equilíbrio -- até hoje, com bons resultados. Isto é muito bom para Portugal, é muito bom para os portugueses".

O chefe de Estado tinha sido questionado por uma aluna sobre o "sucesso da recuperação" económica de Portugal.

Na resposta, avisando que iria falar no seu "péssimo castelhano", o Presidente da República começou por recusar que se veja essa evolução económica recente como "um milagre", contrapondo que resulta do "trabalho de dois governos" e também de "causas externas".

IEL // ZO

Lusa/Fim

+ notícias: Política

Manuel Heitor reconhece atrasos na contratação de bolseiros mas culpa instituições

Manuel Heitor diz que os atrasos na contratação de bolseiros são da responsabilidade das instituições onde estes trabalham. O Ministro da Ciência garante que do lado do Governo não há mais nada a fazer.

Municípios rejeitam propostas de habitação do Governo

A direcão da Associação Nacional de Municípios rejeitou duas das propostas do Governo para a habitação apresentadas esta semana, o programa 1º Direito e o Programa Arrendamento Acessível. É que apesar das autárquias quererem ter mais competências nesta matéria avisam que são necessárias as devidas e proporcionais transferências financeiras.

Tiago Brandão Rodrigues nega ilegalidades no concurso extraordinário de professores

O Ministro da Educação nega ilegalidades no concurso extraordinário de professores. A propósito das críticas da FENPROF sobre o concurso Tiago Brandão Rodrigues diz que houve negociação e que "legalmente foi tudo acautelado.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.