Info

Síria: Equipa da OPAQ ainda não entrou em Douma para investigar alegado ataque

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Haia, Holanda 16 abr (Lusa) - O diretor-geral da Organização para a Proibição das Armas Químicas (OPAQ) adiantou hoje que os inspetores da organização ainda não entraram em Douma para investigar o ataque de 07 de abril, alegadamente com armamento químico.

Ahmet Uzumcu, o máximo responsável da OPAQ, disse hoje aos restantes membros do conselho executivo da organização que dois dias depois de ter chegado à Síria a equipa ainda não pôde entrar em Douma.

De acordo com Uzumcu, a explicação foi dada por responsáveis sírios e russos (a Rússia é o principal aliado do regime do Presidente Bashar al-Assad). Estes responsáveis, que participaram nas reuniões em Damasco, disseram à equipa que "ainda existem questões de segurança pendentes que têm de ser resolvidos antes de se poder proceder a esta mobilização".

O diretor-geral da OPAQ também disse que, em substituição de uma ida da equipa a Douma, as autoridades sírias ofereceram a possibilidade de os inspetores entrevistarem 22 pessoas.

Uzumcu disse esperar que se façam "todos os preparativos necessários... para permitir que a equipa se mobilize para Douma o mais rapidamente possível".

Ativistas da oposição sírios e equipas de emergência denunciaram um ataque com armas químicas em Douma no dia 07 de abril, acrescentando que este terá causado pelo menos 40 mortos.

O governo sírio e a Rússia negaram ter realizado qualquer ataque com armas químicas (proibidas internacionalmente).

Na madrugada de sábado, os Estados Unidos, a França e o Reino Unido atacaram com mísseis posições sírias que supostamente albergavam este tipo de armas.

NVI // ANP.

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

Novo balanço eleva para 48 o número de mortos em incêndio em Paradise, Califórnia

As autoridades norte-americanas elevaram de 42 para 48 o número de mortos devido ao incêndio em Paradise, na Califórnia, que está a ser combatido por mais de cinco mil bombeiros e que já consumiu 505 quilómetros quadrados.

Empresário português encontrado morto depois de rapto nas imediações de Maputo

Um empresário português foi encontrado este domingo morto, nas imediações de Maputo, depois de ter sido raptado e pago o resgate exigido, informou hoje o secretário de Estado das Comunidades, José Luís Carneiro.

Dez mortos em deslizamento de terra no Rio de Janeiro

As autoridades brasileiras elevaram de nove para dez o número de mortos num deslizamento de terras no sábado em Niterói, no estado do Rio de Janeiro, que causou 11 feridos, encontrando-se quatro pessoas desaparecidas.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.