Jornal Diário Jornal das 13

Tribunal de Contas retrocede e atribui visto a contratos da CP com EMEF

| Economia
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 16 abr (Lusa) -- O Tribunal de Contas (TdC) voltou atrás e atribuiu visto a sete contratos da CP com a Empresa de Manutenção de Equipamento Ferroviário (EMEF), no valor total de cerca de 4,5 milhões de euros, segundo o acórdão.

Em 06 de março, fonte do tribunal havia dito à Lusa que a instituição tinha admitido o pedido de recurso da CP -- Comboios de Portugal ao acórdão que determinou a recusa de visto a sete contratos com a EMEF.

Em causa estão sete contratos submetidos pela CP a fiscalização prévia do TdC, celebrados em 30 de novembro de 2017, com a EMEF, "todos subordinados à designação de 'Acordo de prorrogação relativo ao contrato de manutenção'", segundo o acórdão 08/2018, de 29 de janeiro.

Agora, num acórdão divulgado no seu 'site' e datado de 10 de abril, pode ler-se que os juízes do TdC decidiram "conceder provimento ao recurso interposto, revogando a decisão recorrida que recusou o visto aos contratos" e atribuir-lhes visto.

Os juízes decidiram também "advertir o Conselho de Administração da CP para a imperiosa necessidade de concluir o processo de reorganização da EMEF até 31.12.2018, conforme compromisso efetuado pelo mesmo neste processo".

Os juízes determinaram ainda que o Conselho de Administração da CP que informe" o TdC "trimestralmente, sobre as ações desenvolvidas tendo em vista dar cumprimento ao plano de reorganização da EMEF em curso".

A CP submeteu a fiscalização prévia do TdC sete contratos, celebrados em 30 de novembro de 2017, com a EMEF, no valor total de cerca de 4,5 milhões de euros, "todos subordinados à designação de 'Acordo de prorrogação relativo ao contrato de manutenção'", segundo o acórdão 08/2018, de 29 de janeiro.

Estes contratos visavam a "extensão de anteriores contratos de prestação de serviços de manutenção de diferentes séries de material ferroviário circulante, pelos quais se procedeu à aquisição direta desses serviços à empresa adjudicatária [EMEF], sem recurso a qualquer procedimento concursal, por alegadamente (segundo a entidade adjudicante [CP]) se tratar de contratação excluída da aplicação do Código dos Contratos Públicos (CCP)".

CSJ (VP) // MSF

Lusa/Fim

+ notícias: Economia

EasyJet vai contestar indemnizações por falta de combustível em Lisboa

A companhia aérea easyJet afirmou hoje que vai contestar as indemnizações que foi obrigada a pagar devido às perturbações pela falha no abastecimento de combustível no aeroporto de Lisboa, tentando "recuperar esses valores" junto das petrolíferas.

IEFP admite erros na contagem das horas de formação, processos estão a ser reanalisados

O presidente do Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP) admitiu hoje erros na contabilização das horas de formação, afirmando que os resultados da reanálise dos processos dos formadores que trabalham a recibo verde serão transmitidos "oportunamente".

Ryanair prevê cancelar até 300 voos diários devido a greve na próxima semana

A companhia aérea Ryanair indicou hoje que prevê cancelar até 300 voos diários na próxima quarta e quinta-feira (dias 25 e 26) devido a perturbações provocadas pela greve de tripulantes de cabine em Portugal, Espanha e Bélgica.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.