Jornal Diário Jornal das 13 Último Jornal

Sete reclusos mortos e 17 feridos em confrontos numa prisão na Carolina do Sul

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Columbia, Estados Unidos 16 abr (Lusa) - Pelo menos sete reclusos morreram e 17 outros ficaram feridos com gravidade na sequência de lutas entre os detidos numa prisão de segurança máxima no estado da Carolina do Sul, no sudeste dos Estados Unidos.

Os confrontos ocorreram no Lee Correctional Institution, uma penitenciária em Bishopville, no Condado de Lee, Carolina do Sul. Um porta-voz do departamento de prisões daquele estado, Jeff Taillon, anunciou o primeiro balanço dos desacatos e revelou que agentes estaduais participaram nas operações para controlar a situação, o que aconteceu perto das 3:00 (8:00 hora em Lisboa).

Taillon acrescentou que nenhum dos agentes da polícia ficou ferido nas operações. Os confrontos entre os reclusos começaram cerca das 19:15 de domingo e 17 feridos graves tiveram de receber cuidados médicos fora da prisão.

O departamento da Carolina do Sul responsável pelas penitenciárias indicou que os confrontos ocorreram em três unidades de detenção.

Na penitenciária de máxima segurança de Bishopville estão atualmente cerca de 1.500 reclusos, alguns dos mais violentos e a cumprir as maiores penas da Carolina do Sul.

Em 2015, dois guardas prisionais foram esfaqueados e em fevereiro um recluso matou outro.

NVI // ANP.

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

Presidente da Birmânia anuncia amnistia que permite libertar mais de 8.000 presos

O novo presidente da Birmânia, Win Myint, anunciou hoje uma amnistia geral que permitirá a libertação de mais de 8.000 prisioneiros, mais de trinta dos quais condenados por razões políticas.

Empresário raptado na cidade da Beira, centro de Moçambique

Maputo, 20 abr (Lusa) - Um empresário indiano foi raptado por desconhecidos na noite de quinta-feira na cidade da Beira, em Moçambique, disseram hoje à Lusa fontes policiais e diplomáticas.

Presidente da Air France ameaça demitir-se se proposta de aumentos for rejeitada

Paris, 20 abr (Lusa) - A Air France, com greves frequentes desde fevereiro, anunciou hoje que vai consultar diretamente os funcionários sobre a proposta de aumentos salariais e o presidente executivo da companhia ameaçou demitir-se se o resultado for negativo.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.