Jornal Diário Jornal das 13

Cinco barras marítimas do continente fechadas face à agitação marítima

Cinco barras marítimas do continente fechadas face à agitação marítima
| País
Porto Canal com Lusa

Cinco barras marítimas de Portugal continental estão este sábado fechadas à navegação e outras tantas estão condicionadas devido à agitação marítima forte, segundo a Autoridade Marítima Nacional (AMN).

De acordo com a Marinha, as barras de Caminha, Vila Praia de Âncora, Esposende, São Martinho do Porto e Ericeira estão hoje fechadas.

A barra de Viana do Castelo está fechada apenas a embarcações com calado inferior a 12 metros e as da Póvoa do Varzim e Vila do Conde só devem ser usadas por embarcações com calado superior a dois metros.

As barras marítimas de Aveiro e da Figueira da Foz estão condicionadas, encontrando-se apenas fechadas a embarcações com comprimento inferior a 15 metros.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) prevê para hoje nas regiões do Norte e Centro períodos de céu muito nublado, tornando-se gradualmente muito nublado a partir do final da tarde.

Está também prevista a possibilidade de ocorrência de aguaceiros fracos, que serão de neve nos pontos mais altos da Serra da Estrela até ao início da manhã e, no final do dia, poderá ocorrer chuva no litoral.

A previsão aponta, também, para vento fraco a moderado do quadrante oeste, tornando-se moderado a forte nas terras altas a partir da tarde, rodando para o quadrante sul no final do dia.

O IPMA prevê, ainda, neblina ou nevoeiro matinal, pequena subida da temperatura mínima e subida da máxima no interior da região Centro.

Na região Sul, preveem-se períodos de céu muito nublado, tornando-se gradualmente muito nublado no final do dia, vento fraco a moderado do quadrante oeste, soprando por vezes moderado nas terras altas, tornando-se do quadrante sul no final do dia e neblina ou nevoeiro matinal.

No continente, as temperaturas mínimas vão oscilar entre os 4 graus Celsius (na Guarda) e os 10 (em Lisboa, Leiria e Coimbra) e as máximas entre os 13 (na Guarda) e os 21 (em Faro).

+ notícias: País

Irregularidades na reconstrução de casas em Pedrógão Grande motiva queixa ao Ministério Público

A Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC) vai pedir ao Ministério Público que investigue obras de duvidosa legalidade em habitações na zona atingida pelo incêndio de Pedrógão Grande, em 2017, foi hoje anunciado.

Falhas nos sistemas informáticos causam caos nas matrículas escolares

As falhas nos sistemas informáticos escolares causaram vários problemas nas matrícula de muitos alunos. A lentidão e os bloqueios do sistema provocaram filas longas e fizeram muitos pais ficaram horas à espera.

Sindicato dos Enfermeiros denuncia encerramento de 245 camas nos hospitais

O Sindicato dos Enfermeiros denunciou que, até quarta-feira, foram encerradas 245 camas em hospitais de todo o país, segundo informações que recebeu na sua plataforma de denúncias, acrescentando que mais camas deverão ser suspensas.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.