Jornal Diário Jornal das 13

Incêndios: Pampilhosa da Serra diz que cadastro precisa urgentemente de técnicos

| País
Porto Canal com Lusa

Pampilhosa da Serra, Coimbra, 10 abr (Lusa) - O presidente da Câmara da Pampilhosa da Serra, José Brito, lançou hoje o alerta de que o projeto-piloto do cadastro das propriedades florestais precisa "urgentemente de técnicos" para ser executado.

"O cadastro simplificado precisa urgentemente de técnicos para a sua execução", afirmou hoje José Brito, durante a cerimónia do Dia do Município da Pampilhosa da Serra, concelho do distrito de Coimbra que integra o projeto-piloto lançado pelo Governo de cadastro das propriedades florestais.

Segundo o autarca, tem sido o município a ajudar "com o pessoal possível" para a execução deste projeto, sendo necessários mais técnicos no terreno.

O alerta soma-se a outros já lançados no passado pelo presidente da Câmara da Sertã, José Farinha Nunes, e pelo coordenador da Unidade de Missão para a Valorização do Interior, João Paulo Catarino, que confirmaram falta de recursos humanos para o projeto-piloto.

A 20 de março, o ministério da Justiça já tinha garantido que estava a trabalhar para alocar mais recursos no projeto-piloto do cadastro dos prédios rústicos.

Durante o discurso do Dia do Município, José Brito voltou a frisar a vontade de apoiar os proprietários das casas de segunda habitação do concelho, considerando que, sem esse dinamismo, provoca-se uma "desertificação ainda maior" do concelho.

O presidente da Câmara notou também que a Altice fez "o melhor possível" para restabelecer as comunicações, enaltecendo ainda a substituição de tudo o que estava em cobre por fibra ótica.

No entanto, vincou, ainda está à espera que seja colocada a fibra "na calha técnica" da estrada nacional, para garantir que, no futuro, em casos de incêndios, as comunicações não sejam perdidas.

Num discurso onde não esqueceu bombeiros, Governo e a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC), José Brito terminou com palavras de confiança para o futuro, querendo que o concelho renasça ainda com "mais força" para continuar a ser "o centro da natureza - o local onde se compra o que na cidade não se vende".

Em 2017, Pampilhosa da Serra foi palco dos dois grandes incêndios do ano - o de Pedrógão Grande, em junho, e os de outubro.

JYGA // SSS

Lusa/Fim

+ notícias: País

Duplicaram zonas balneares com banho desaconselhado ou proibido

O número de zonas balneares em que o banho foi desaconselhado ou proibido duplicou em relação a período homólogo de 2017, informou hoje a Associação ZERO, que alerta para a ausência de medidas de controlo em algumas praias.

Calor coloca 14 distritos em aviso amarelo a partir de sábado

Catorze distritos vão estar a partir da manhã de sábado com aviso amarelo devido ao tempo quente, de acordo com o Instituto Português do mar e da Atmosfera (IPMA).

PSP pondera avançar com protestos em setembro

Vêm aí protestos da PSP caso o Governo nada mude até ao final de setembro em relação às exigências laborais feitas. A Associação Sindical dos Profissionais da Polícia quer que termine o corte dos suplementos durante as férias e que seja rejuvenescido o efetivo. Diz o sindicato que em alguns comandos a idade média dos agentes passa dos 50 anos e que isso põe em causa a segurança.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.