Jornal Diário Jornal das 13

Circulação restabelecida na linha do Douro

Circulação restabelecida na linha do Douro
| Norte
Porto Canal com Lusa

A Infraestruturas de Portugal (IP) informou que foi restabelecida a circulação de comboios entre a Régua-Pinhão, na linha do Douro, com limitação de velocidade a 10 quilómetros hora no local onde ocorreu um deslizamento de pedras.

Na terça-feira, a queda de pedras sobre a via-férrea provocou o descarrilamento parcial de um comboio na zona da estação do Ferrão, concelho de Sabrosa, não se tendo registado feridos entre os cerca de 30 passageiros que seguiam a bordo.

A IP procedeu durante o dia de hoje à consolidação do talude, recorrendo a técnicos especializados em trabalhos em altura.

A empresa informou que, após a conclusão desses trabalhos, foi restabelecida ao início da noite a circulação de comboios entre as estações de Peso da Régua e Pinhão, com a limitação de velocidade a 10 quilómetros hora no local do incidente.

Entre terça-feira e hoje foi assegurado o transbordo rodoviário entre as duas estações.

Na origem da ocorrência esteve, segundo a IP, um deslizamento de pedras decorrente das intempéries que se têm feito sentir nas últimas semanas.

Durante o dia de terça-feira foram realizados os trabalhos de carrilamento do comboio, com a ajuda de uma composição de emergência enviado para o local.

Depois foram removidas das pedras que caíram sobre a linha, algumas das quais de grande dimensão.

A IP disse que "não se registaram danos na infraestrutura ferroviária" e ressalvou que a circulação só seria normalizada depois de "garantidos todos os requisitos de segurança".

Por dia são efetuadas 10 viagens entre as estações de Peso da Régua e Pocinho, cinco em cada sentido.

+ notícias: Norte

Trabalhador morre em acidente numa pedreira de Valença

Um homem morreu hoje em acidente de trabalho numa pedreira em Boivão, Valença, disse fonte das Proteção Civil.

Empresa de Viana do Castelo contesta penhora e acusa Finanças de ultrapassar o dobro da dívida

A empresa Auto Viação Cura, de Viana do Castelo considera insólita a penhora feita pela Autoridade Tributária à empresa num valor superior ao dobro do que a empresa deve. Em protesto, vários autocarros foram estacionados à porta das Finanças.

Trabalhadores das empresas de transportes de mercadorias em greve exigem aumento salarial

Os trabalhadores das empresas de transportes de mercadorias estão em greve, e exigem aumentos salariais . As empresas da região Norte são as únicas afetadas, porque o sindicato dos transportes rodoviários urbanos do norte não aceita as soluções apresentadas pela ANTRAM

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.