Info

Florida vai pedir pena de morte para atirador da escola de Parkland

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Miami, Estados Unidos, 13 mar (Lusa) -- Os procuradores do ministério público do estado norte-americano da Florida anunciaram hoje que vão pedir a pena de morte para Nikolas Cruz, o adolescente que matou a tiro 17 pessoas há um mês numa escola de Parkland.

Cruz, de 19 anos, comparece na quarta-feira em tribunal para ser formalmente acusado.

São-lhe imputados 17 crimes de homicídio e os seus advogados fizeram saber que ele aceitará declarar-se culpado em troca da garantia de que não será executado.

Uma negociação da pena mantém-se teoricamente possível apesar do anúncio hoje feito pelos procuradores.

A data do julgamento de Cruz, condicionada ao facto de ele ser declarado suficientemente "são de espírito" para ser julgado, ainda não foi marcada.

Michael Satz, procurador do condado de Broward, declarou-se convicto de que a acusação demonstrará que os homicídios de Cruz foram "particularmente odiosos, atrozes e cruéis".

O rapaz, antigo aluno da escola que atacou com a sua espingarda automática, foi detido pouco depois do tiroteio que vitimou 14 alunos e três professores, e que não tentou negar.

Exatamente um mês após os homicídios, dezenas de milhares de estudantes norte-americanos vão na quarta-feira sair das respetivas salas de aula durante 17 minutos, em memória das vítimas -- um ato que pretende também ser um apelo ao Congresso para que aja contra a proliferação das armas de fogo.

ANC // ANP.

Lusa/fim

+ notícias: Mundo

Balanço de mortos no incêndio no oleoduto no México sobe para 79

O número de mortos no incêndio após a explosão num oleoduto em Tlahuelilpan, no estado mexicano de Hidalgo, aumentou para 79 pessoas, com a morte de seis pessoas que estavam hospitalizadas.

Pelo menos 20 mortos em incêndio de oleoduto no México

Pelo menos 20 pessoas morreram e 54 ficaram feridas na sequência de um incêndio de grandes dimensões num oleoduto no centro do México, anunciaram na sexta-feira as autoridades mexicanas.

Parlamento britânico chumba moção de censura ao Governo conservador de May

O Parlamento britânico rejeitou hoje uma moção de censura ao Governo conservador da primeira-ministra Theresa May, com 325 votos contra e 306 a favor.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.