Info

GNR deteve 60 pessoas nas últimas 12 horas, a maior parte por condução com álcool

GNR deteve 60 pessoas nas últimas 12 horas, a maior parte por condução com álcool
| País
Porto Canal com Lusa

A GNR anunciou este domingo a detenção de 60 pessoas, a maior parte das quais por condução sob o efeito de álcool, num conjunto de operações realizadas entre as 20h00 de sábado e as 08h00, em todo o país.

Entre as 60 detenções, em flagrante delito, a GNR destacou 25 detidos por condução sob o efeito do álcool, quatro por condução sem habilitação legal, um por ofensas à integridade física e um por uso de documento de identificação alheio.

Nestas operações foram apreendidas 13 doses de haxixe e uma máquina de jogo ilegal de fortuna ou azar.

No âmbito da sinistralidade, foram registados 95 acidentes, dos quais resultaram 29 feridos ligeiros.

Na fiscalização do trânsito foram detetadas 753 infrações, destacando-se 233 casos de excesso de velocidade, 59 por condução com taxa de álcool no sangue superior ao permitido por lei, 54 por anomalias nos sistemas de iluminação e sinalização e 45 por falta de inspeção periódica obrigatória.

Foram detetadas 21 condutores a usar indevidamente o telemóvel, 21 sem cinto de segurança e/ou sistema de retenção para crianças, 14 casos de infrações relacionadas com tacógrafos e 10 com falta de seguro de responsabilidade civil obrigatório.

As operações visaram a prevenção e combate à criminalidade violenta e fiscalização rodoviária, entre outras.

+ notícias: País

84% das corporações de bombeiros deixaram de reportar informações aos CDOS

A Liga dos Bombeiros Portugueses (LBP) revelou hoje que 84% das corporações de bombeiros deixaram de reportar aos comandos distritais de operações de Socorro (CDOS) qualquer informação operacional, protesto que a LBP diz ir continuar "por tempo indeterminado".

Chuva regressa a Portugal continental a partir de quarta-feira

O estado do tempo em Portugal continental vai mudar a partir de quarta-feira, dia em que se prevê períodos de chuva a partir do final da tarde em todo o território, disse à Lusa a meteorologista Paula Leitão.

Proteção Civil do Porto avisa que os bombeiros podem perder receita se não reportarem ocorrências

O presidente da Comissão Distrital da Proteção Civil do Porto, Marco Martins, disse esta segunda-feira que não reportar as ocorrências ao Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) pode significar "perda de receita" para os corpos de bombeiros.

Atualizado 11-12-2018 11:46

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.