Info

CDS/Congresso: Trabalhos terminaram às 03h50 ao fim de 17 horas de discursos e votações

CDS/Congresso: Trabalhos terminaram às 03h50 ao fim de 17 horas de discursos e votações
| Política
Porto Canal com Lusa

Os trabalhos do primeiro dia do 27.º Congresso do CDS-PP, que decorre em Lamego, terminaram este domingo às 03h50, depois de quase 17 horas ininterruptas de discursos e votações.

O arranque do Congresso aconteceu às 10h59 de sábado e ficou marcado por uma homenagem ao antigo presidente do CDS Adriano Moreira, enquadrada pela apresentação do Senado, o órgão de consulta centrista, que desde 2007 não funcionava.

Depois foram apresentadas as moções de estratégia global, entre as quais a da líder do partido, Assunção Cristas, e as moções de estratégia setorial, seguindo-se a discussão dos documentos.

Já depois da meia-noite, o Congresso chumbou um requerimento que propunha que às 01h00 se passasse à votação das moções de estratégia global e se encerrassem os trabalhos, impedindo os oradores ainda inscritos de falarem.

"Estão mais do que 800 pessoas na sala, não foi aprovado. Nesse caso, a mesa com gosto continua o debate", afirmou o presidente da mesa do Congresso, Luís Queiró.

Antes do encerramento do primeiro dia de trabalhos, que decorreu em contínuo, sem pausas para refeições, a moção da presidente do CDS-PP foi aprovada.

+ notícias: Política

Hospitais privados desconhecem parecer da PGR e contestam devolução de 38M à ADSE

A Associação Portuguesa de Hospitalização Privada (APHP) diz desconhecer o parecer da PGR favorável à devolução de 38 milhões ao sistema de saúde da função pública (ADSE), contestam esta posição e vão convocar com urgência uma Assembleia Geral.

Governo quer rever condições de acesso ao ensino doméstico

Uma proposta de portaria pretende apertar as regras de frequência para inscrições no ensino doméstico. O número de alunos nesta situação tem vindo a aumentar mas agora o Governo quer rever as condições de acesso.

Governo aprova projetos de expansão dos metros de Porto e Lisboa

O Conselho de Ministros aprovou hoje os projetos de expansão dos metros de Lisboa e do Porto, que em conjunto representam um investimento de 517 milhões de euros, 190 milhões dos quais comparticipados com fundos europeus, segundo o Governo.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.