Jornal Diário Jornal das 13 Último Jornal

Jerónimo alerta para "revolução 4.0" e penalização de pensões, PM atesta ponderação

| Política
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 14 fev (Lusa) - O secretário-geral do PCP alertou hoje para o benefício exclusivo do lado do "grande capital" com a "revolução tecnológica e digital 4.0" em detrimento do fator trabalho, assim como a demora na despenalização nas longas carreiras contributivas.

No debate parlamentar quinzenal, o primeiro-ministro, António Costa, garantiu a Jerónimo de Sousa que todos os fatores estão a ser devidamente ponderados, quer a sustentabilidade da Segurança Social e benefício dos trabalhadores com mais anos de descontos, em sede de concertação social, quer das necessidades de qualificação ao longo da vida e introdução de inovação na economia portuguesa.

"Trouxe-nos questões de valorização da economia, na sua relação com inovação e produção de conhecimento, tendo como pano de fundo a chamada revolução tecnológica e digital, a que se convencionou denominar 'revolução industrial 4.0'", descreveu o líder comunista, defendendo aquela "componente essencial no programa de desenvolvimento do país" para "combater as fragilidades, dependência, défices estruturais e debilidades dos setores produtivos e economia".

Para Jerónimo de Sousa, "um desenvolvimento tecnológico e uma dita revolução digital não pode ser 'quatro' em mecanismos de exploração do trabalho e 'zero' no plano dos direitos, ou seja, pretexto para novas explorações de quem trabalha, desde logo aqueles que produzem ciência, os muitos bolseiros precarizados".

"O desenvolvimento tecnológico é pretexto para alargamento e flexibilização dos horários ou oportunidade de promover a redução progressiva dos horários de trabalho, dando combate à desregulação e, sendo condição para produzir mais, não é também um acrescido suporte para garantir uma Segurança Social pública, com novas formas de financiamento complementar?", questionou.

O líder do executivo do PS defendeu a "formação ao longo da vida" para jovens e pessoas que já estão no mercado do trabalho, desenvolvendo "competências digitais", além do "combate à precariedade, uma prioridade do Governo, por uma questão de cidadania dignidade do trabalhador e produtividade das empresas".

"Tem razão. Não podemos tratar nenhuma [questão] isoladamente, sem uma visão de conjunto. Quanto mais pessoas forem qualificadas e mais qualificadas forem, mais oportunidades têm para enfrentar desafios do futuro", afirmou António Costa.

HPG // ZO

Lusa/Fim

+ notícias: Política

Presidente da Liga dos Bombeiros admite cortar relações com o Governo se não houver mais investimento nas corporações

Jaime Marta Soares, Presidente da Liga dos Bombeiros, admite cortar relações com o Governo se não houver mais investimento nas corporações. Duras críticas ao executivo no mesmo dia em que Eduardo Cabrita anunciou que até ao final do ano todos os concelhos considerados de alto risco vão ter equipas de Bombeiros de intervenção permanente.

Capucho regressa ao partido e saúda "matriz social-democrata" de Rui Rio

Lisboa, 19 fev (Lusa) -- O ex-vice-presidente do PSD António Capucho vai regressar ao partido, cinco anos depois de ter a sua militância suspensa, e saudou hoje o "regresso à matriz social-democrata" da liderança de Rui Rio.

Rui Rio aponta fortalecimento da classe média como prioridade

O novo presidente do PSD, Rui Rio, apontou este domingo o fortalecimento da classe média como "o principal foco de ação" de um partido social-democrata, a par do combate à pobreza.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.