Info

Deputados autarcas podem continuar a justificar faltas com trabalho político

| Política
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 14 fev (Lusa) -- Os deputados autarcas vão continuar a poder justificar as suas faltas no parlamento com trabalho político e partidário efetuado nas câmaras e assembleias municipais, de acordo com um parecer da subcomissão de Ética hoje aprovado.

O parecer da subcomissão foi aprovado na Comissão de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias por todas as bancadas, com a abstenção do PS que tem dúvidas sobre esta interpretação.

A dúvida sobre se os deputados que são autarcas podem justificar as faltas no parlamento com o trabalho político para assistir a reuniões nas autarquias tinha sido levantada pelo deputado do PS Jorge Lacão na sua qualidade da vice-presidente da Assembleia da República com a competência (rotativa) de justificação de faltas.

A Comissão de Assuntos Constitucionais pediu um parecer sobre o assunto à subcomissão da Ética, que concluiu ser possível justificar as faltas na Assembleia da República com trabalho político e partidário se se tratar de participar em reuniões em câmaras ou assembleias municipais.

Jorge Lacão reconheceu estar numa posição minoritária, mas argumentou as suas dúvidas com o facto de um deputado estar a justificar uma falta num órgão para que foi eleito, o parlamento, com o trabalhou noutro órgão, autárquico, que tem "um mandato diferente" e foi escolhido "numa eleição diferente".

"São mandatos distintos. Se [a justificação] não é aceite nas autarquias, simetricamente também deveria ser proibido na Assembleia", afirmou Jorge Lacão.

Luís Marques Guedes, deputado do PSD e presidente da subcomissão da Ética, afirmou que o Estatuto dos Deputados "dissocia o trabalho parlamentar do trabalho político ou partidário" e que é suficientemente amplo para justificar a falta do deputado autarca.

NS // ZO

Lusa/fim

+ notícias: Política

Tancos: Ministério da Defesa investiga procedimento da PJ Militar

O Ministério da Defesa determinou a 04 de outubro a realização de uma “auditoria extraordinária aos procedimentos internos” da Polícia Judiciária Militar (PJM), na sequência da recuperação do material militar roubado dos paióis de Tancos no ano passado.

Câmara de Vila Real lança segunda-feira campanha sobre perigo na A24

A Câmara de Vila Real disse que vai colocar painéis nas entradas da Autoestrada 24 (A24) para alertar os automobilistas para os “perigos e falhas” da via, uma iniciativa apoiada pela Comunidade Intermunicipal do Douro (CIM Douro).

Tancos: Presidente da República garante desconhecer factos sobre reaparecimento das armas

O Presidente da República garantiu este sábado à Agência Lusa desconhecer os factos na base do desaparecimento e reaparecimento das armas de Tancos, recordando que tem insistido na exigência do esclarecimento de "toda a verdade, doa a quem doer".

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.