Info

António Costa saúda "maior crescimento real deste século" da economia

| Política
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 14 fev (Lusa) -- O primeiro-ministro saudou hoje o crescimento de 2,7% da economia em 2017, assinalando tratar-se do "maior crescimento real deste século" e que coloca o país "em convergência real com a Europa, pela primeira vez, desde a adesão ao euro".

"O ano de 2017 registou um crescimento económico de 2,7%, um crescimento acima da média da Zona Euro e da própria União Europeia e que não só constitui o maior crescimento real deste século, como ainda recoloca o país em convergência real com a Europa, pela primeira vez, desde a adesão ao euro", afirmou António Costa, na abertura do debate quinzenal, no parlamento, em Lisboa.

Estas são "boas notícias sobre Portugal" dado que se trata de "um crescimento mais saudável, alicerçado no investimento e nas exportações" e que se "traduz na melhoria da vida dos portugueses", sublinhou o primeiro-ministro, recebendo aplausos dos deputados do PS.

"Não só constitui o maior crescimento real deste século, como ainda recoloca o país, em convergência real com a Europa, pela primeira vez, desde a adesão ao euro", acrescentou.

NS // VAM

Lusa/fim

+ notícias: Política

Governo vai contratar mil funcionários para as escolas

O Ministério da Educação vai contratar mais mil funcionários para as escolas e criar uma bolsa que permita aos diretores substituir trabalhadores que estejam de baixa médica, duas medidas aplaudidas pelos diretores escolares.

Moção do CDS-PP 'chumbada' pelas bancadas do PS, BE, PCP, Verdes e PAN

A moção de censura do CDS-PP ao Governo foi hoje 'chumbada' pelas bancadas do PS, BE, PCP, Verdes e PAN, contando com votos favoráveis dos democratas-cristãos e do PSD.

Câmara do Porto acusa Pizarro (PS) de "determinar" há três anos despejo de reclusa

A Câmara do Porto liderada pelo independente Rui Moreira acusou esta quarta-feira o ex-vereador da Habitação Manuel Pizarro, do PS, de “determinar” em 2016 o despejo concretizado “em janeiro de 2019” a uma inquilina condenada a pena de prisão.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.