Info

António Costa saúda "maior crescimento real deste século" da economia

| Política
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 14 fev (Lusa) -- O primeiro-ministro saudou hoje o crescimento de 2,7% da economia em 2017, assinalando tratar-se do "maior crescimento real deste século" e que coloca o país "em convergência real com a Europa, pela primeira vez, desde a adesão ao euro".

"O ano de 2017 registou um crescimento económico de 2,7%, um crescimento acima da média da Zona Euro e da própria União Europeia e que não só constitui o maior crescimento real deste século, como ainda recoloca o país em convergência real com a Europa, pela primeira vez, desde a adesão ao euro", afirmou António Costa, na abertura do debate quinzenal, no parlamento, em Lisboa.

Estas são "boas notícias sobre Portugal" dado que se trata de "um crescimento mais saudável, alicerçado no investimento e nas exportações" e que se "traduz na melhoria da vida dos portugueses", sublinhou o primeiro-ministro, recebendo aplausos dos deputados do PS.

"Não só constitui o maior crescimento real deste século, como ainda recoloca o país, em convergência real com a Europa, pela primeira vez, desde a adesão ao euro", acrescentou.

NS // VAM

Lusa/fim

+ notícias: Política

Tancos: Ministério da Defesa investiga procedimento da PJ Militar

O Ministério da Defesa determinou a 04 de outubro a realização de uma “auditoria extraordinária aos procedimentos internos” da Polícia Judiciária Militar (PJM), na sequência da recuperação do material militar roubado dos paióis de Tancos no ano passado.

Câmara de Vila Real lança segunda-feira campanha sobre perigo na A24

A Câmara de Vila Real disse que vai colocar painéis nas entradas da Autoestrada 24 (A24) para alertar os automobilistas para os “perigos e falhas” da via, uma iniciativa apoiada pela Comunidade Intermunicipal do Douro (CIM Douro).

Tancos: Presidente da República garante desconhecer factos sobre reaparecimento das armas

O Presidente da República garantiu este sábado à Agência Lusa desconhecer os factos na base do desaparecimento e reaparecimento das armas de Tancos, recordando que tem insistido na exigência do esclarecimento de "toda a verdade, doa a quem doer".

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.