Info

Pelo menos 38 'jihadistas' mortos e 526 detidos em operação antiterrorista no Egipto

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Cairo, 13 fev (Lusa) - Pelo menos 38 'jihadistas' morreram no norte e no centro do Sinai egípcio e 526 foram detidos em quatro dias de uma vasta operação antiterrorista, de acordo com um comunicado do exército hoje divulgado.

O exército lançou na sexta-feira passada uma campanha para "limpar"o Sinai (nordeste), o Delta do Nilo e a fronteira ocidental do deserto da Líbia.

Depois da destituição do Presidente islâmico Mohamed Morsi do exército, em 2013, as forças de segurança têm lutado contra grupos extremistas, incluindo a organização do Estado Islâmico (EI), que fez centenas de mortos entre soldados, polícias e civis na zona.

Um 'raid' e uma troca de tiros em Al-Arih, capital do Sinai do Norte, resultaram "na eliminação de uma célula terrorista muito perigosa composta por 10 extremistas", anunciou hoje o porta-voz das Forças Armadas, Tamer el-Refai.

Com este anúncio, o balanço dos 'jihadistas' mortos eleva-se para 38 desde o início desta campanha, chamada de "Sinai2018".

No total, foram também detidas 526 pessoas, das quais 400 só na segunda-feira, de acordo com comunicados pulicados pelo exército desde o início da operação.

No final de novembro, o Presidente, Abdel Fattah al-Sissi, o único candidato à eleição de 26 de março, deu três meses ao seu chefe do Estado Maior para restabelecer a segurança e a estabilidade no Sinai.

RCP // ROC

Lusa/fim

+ notícias: Mundo

Ministro da Defesa de Israel odena reabertura de entradas para Gaza

O ministro da Defesa de Israel, Avigdor Lieberman, ordenou este domingo a reabertura das entradas de Gaza para pessoas e bens quatro dias depois de terem sido encerradas em resposta a um disparo de morteiro que atingiu o território.

Passaporte português é plano de fuga para brasileiros após eleições

Procurar por um passaporte português passou a ser um plano alternativo, nas últimas semanas, para brasileiros que, receando o aumento da violência após as eleições presidenciais de 28 de outubro, equacionam deixar o país.

Donald Trump volta a defender separação de famílias na fronteira com o México

O Presidente norte-americano, Donald Trump, voltou a defender este sábado a separação de famílias de imigrantes na fronteira com o México, encorajando todos os que "sentem" que vão ser separados a não entrarem no território.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.