Jornal Diário Jornal das 13 Último Jornal

Pelo menos 38 'jihadistas' mortos e 526 detidos em operação antiterrorista no Egipto

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Cairo, 13 fev (Lusa) - Pelo menos 38 'jihadistas' morreram no norte e no centro do Sinai egípcio e 526 foram detidos em quatro dias de uma vasta operação antiterrorista, de acordo com um comunicado do exército hoje divulgado.

O exército lançou na sexta-feira passada uma campanha para "limpar"o Sinai (nordeste), o Delta do Nilo e a fronteira ocidental do deserto da Líbia.

Depois da destituição do Presidente islâmico Mohamed Morsi do exército, em 2013, as forças de segurança têm lutado contra grupos extremistas, incluindo a organização do Estado Islâmico (EI), que fez centenas de mortos entre soldados, polícias e civis na zona.

Um 'raid' e uma troca de tiros em Al-Arih, capital do Sinai do Norte, resultaram "na eliminação de uma célula terrorista muito perigosa composta por 10 extremistas", anunciou hoje o porta-voz das Forças Armadas, Tamer el-Refai.

Com este anúncio, o balanço dos 'jihadistas' mortos eleva-se para 38 desde o início desta campanha, chamada de "Sinai2018".

No total, foram também detidas 526 pessoas, das quais 400 só na segunda-feira, de acordo com comunicados pulicados pelo exército desde o início da operação.

No final de novembro, o Presidente, Abdel Fattah al-Sissi, o único candidato à eleição de 26 de março, deu três meses ao seu chefe do Estado Maior para restabelecer a segurança e a estabilidade no Sinai.

RCP // ROC

Lusa/fim

+ notícias: Mundo

Pelo menos cinco mortos na Índia devido ao vírus Nipah, 94 pessoas em quarentena

Pelo menos cinco pessoas morreram no sul da Índia devido ao vírus Nipah e perto de uma centena encontra-se atualmente em quarentena, declarou hoje um responsável local.

Sismo de magnitude 5,9 registado no México

Um sismo de magnitude 5,6 foi registado, no domingo, com epicentro no sul do estado de Guerrero, desencadeando um alerta na Cidade do México, sem registo de vítimas ou danos materiais, anunciaram as autoridades.

Nicolas Maduro vence presidenciais da Venezuela

O chefe de Estado venezuelano, Nicolas Maduro, foi declarado vencedor das eleições presidenciais de domingo pela autoridade eleitoral, com perto de 70% dos votos, depois de contados quase todos os boletins.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.