Jornal Diário Jornal das 13 Último Jornal

Óbito/Hestnes Ferreira: PR lamenta morte e destaca dualidade da sua obra

| País
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 13 fev (Lusa) -- O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, lamentou hoje a morte do arquiteto Raúl Hestnes Ferreira, lembrando a sua obra, na qual "convivem a monumentalidade e a intimidade, o classicismo e a modernidade".

"Conhecendo bem o Norte da Europa e os Estados Unidos, a sensibilidade nórdica e a americana deixaram marcas na sua arquitetura (nomeadamente a lição de Alvar Aalto e a de Louis Kanh). No entanto, nunca menorizou uma profunda sensibilidade meridional, atenta à cultura popular portuguesa e ao Sul. Na sua obra convivem a monumentalidade e a intimidade, o classicismo e a modernidade, visíveis em universidades, edifícios de habitação social, residências privadas", lê-se na nota publicada na página da Presidência da República.

Marcelo Rebelo de Sousa lamentou a morte do arquiteto e manifestou o seu pesar à família de Hestnes Ferreira, lembrando ainda o "ambiente culto, politizado, resistente" em que viveu.

O arquiteto Raul Hestnes Ferreira, 86 anos, morreu no domingo à noite, em Lisboa, cidade onde nasceu, em 1931.

O gosto pela arquitetura surgiu-lhe muito cedo devido ao contacto com Francisco Keil do Amaral.

Estudou na Escola Superior de Belas Artes, em Lisboa, onde recebeu o diploma de arquiteto, em 1961, foi bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian, nos Estados Unidos, na Universidade de Yale e na Universidade de Pensilvânia, depois de ter passado pela escola de Helsínquia, na Finlândia.

Filho do escritor José Gomes Ferreira (1900-1985), Hestnes Ferreira projetou, entre outros, a Biblioteca Municipal de Marvila, a Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa, o ISCTE -- Instituto Universitário de Lisboa, a Casa da Cultura de Beja ou a Casa de Albarraque, que desenhou para o pai, em Cascais.

Fez a remodelação e valorização do Museu de Évora e a recuperação do Café Martinho da Arcada (Lisboa) e esteve entre os finalistas a concurso para a Ópera da Bastilha, em Paris.

Entre os projetos habitacionais, conta-se o do bairro das Fonsecas e Calçada, em Alvalade, em Lisboa, das cooperativas Unidade do Povo e 25 de Abril, que remonta a 1975.

Recebeu o Prémio Nacional de Arquitectura e Urbanismo, da secção portuguesa da Associação Internacional de Críticos de Arte, o Prémio Nacional de Arquitetura da antiga associação de arquitetos (anterior à Ordem) e o Prémio Valmor.

IMA (CP) // ROC

Lusa/fim

+ notícias: País

Dentistas emigrados não querem voltar para Portugal

O bastonário da Ordem dos Médicos Dentistas lamenta a saída constante para fora do país de profissionais especializados. Orlando Monteiro da Silva diz mesmo que o país forma profissionais em excesso e atira-os para a precariedade e a emigração.

Enfermeiros em greve nacional nos dias 22 e 23 de março

O Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) anunciou hoje uma greve nacional de enfermeiros no setor público nos dias 22 e 23 de março.

Cerca de 100 crianças metem as mãos na terra para reflorestar Tondela

Cerca de 100 crianças do 1º ciclo participaram num ação de reflorestação no Monte de São Marcos em Tondela, uma das áreas mais atingidas pelos incêndios e plantaram várias árvores entre pinheiros mansos e medronheiros.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.