Jornal Diário Jornal das 13 Último Jornal

Governo de Malta diz que ministro espanhol "provavelmente" substituirá Vítor Constâncio no BCE

| Política
Porto Canal com Lusa

Roma, 12 fev (Lusa) -- O ministro das Finanças de Malta, Edward Scicluna, considerou hoje que o seu homólogo espanhol, Luis de Guindos, "provavelmente" ganhará a vice-presidência do Banco Central Europeu (BCE), com apoio socialista, sucedendo a Vítor Constâncio.

"Ambos [Luis de Guindos e o governador do Banco Central da Irlanda, Philip Lane] merecem o lugar, mas o Partido Popular Europeu tem demonstrado [uma posição] muito firme, em conjunto com os socialistas, para chegar a esse posto e Luis de Guindos é desse partido", disse, citado pela Bloomberg, Edward Scicluna.

Para Scicluna, o ministro espanhol tem feito um trabalho "muito bom", de tal forma que os socialistas estão a "ver com bons olhos" a nomeação do ministro espanhol.

Luis de Guindos e Philip Lane estarão, esta quarta, perante os eurodeputados da Comissão de Economia do Parlamento Europeu. No dia 20 de fevereiro, está previsto que os ministros da economia da zona euro elejam o novo vice-presidente do BCE, que vai suceder ao português Vítor Constâncio.

Os líderes da União Europeia têm até ao dia 22 de março para dar a sua aprovação final.

Também o primeiro-ministro de Portugal, António Costa, e o ministro das Finanças da Eslováquia, Peter Kazimir, já afirmaram publicamente que apoiam o candidato espanhol.

Em 7 de fevereiro, o comissário europeu para os Assuntos Económicos, Pierre Moscovici, notou, durante uma conferência de imprensa, que o ministro espanhol é um "homem de grande qualidade" e sublinhou que tem trabalhado "muito bem" com ele.

PE // ATR

Lusa/Fim

+ notícias: Política

Fernando Negrão foi declarado eleito líder parlamentar do PSD com 39,7% dos votos

O deputado Fernando Negrão conseguiu hoje apenas 39,7% dos votos para a liderança parlamentar do PSD, correspondente a 35 votos favoráveis, 32 brancos e 21 nulos, tendo votado 88 dos 89 parlamentares sociais-democratas.

Bruxelas propõe alteração ao orçamento UE para mobilizar rapidamente ajuda dos incêndios

A Comissão Europeia propôs hoje emendas ao orçamento comunitário para garantir uma rápida mobilização dos apoios financeiros do Fundo de Solidariedade anunciados na semana passada, incluindo 49,1 milhões de euros para Portugal, na sequência dos incêndios de 2017.

Amnistia Internacional condena caso do juíz Neto de Moura

A Amnistia Internacional condena o caso relacionado com o problema da violência doméstica e da própria abordagem da justiça a este fenómeno. Aliás, o documento cita o exemplo do polémico acórdão de um juiz do porto sobre agressões cometidas a mulher chamada de adúltera.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.