Info

Passos recusa falar sobre futuro do PSD e diz que não é comentador

| Política
Porto Canal com Lusa

Coimbra, 12 fev (Lusa) - O ainda presidente do PSD recusou hoje falar sobre o futuro do partido e a nova liderança de Rui Rio, alegando que não é comentador e criticou a "gente tonta" que faz considerações sobre tudo o que pensa.

Questionado hoje por um aluno da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra (FEUC), no período de debate de uma conferência sobre o Orçamento do Estado de 2018, sobre a proximidade de Rui Rio à esquerda e o futuro do PSD na oposição ao Governo socialista, Passos Coelho deixou sem resposta a plateia de cerca de 300 alunos universitários.

"Não é porque eu não pudesse fazer comentários, mas eu não sou comentador. As pessoas pensam, evidentemente, mas não são obrigadas a dizer tudo o que pensam, senão nós assemelhávamo-nos a gente tonta que, em todas as circunstâncias, resolvia fazer considerações sobre todas as coisas que pensam", afirmou Passos Coelho.

"O que eu penso sobre o que se passou nestas eleições do PSD, sobre a estratégia que vai ser seguida, sobre o que o doutor Rui Rio vai fazer ou não vai fazer é, por agora e por muito tempo, uma matéria que só a mim me diz respeito", argumentou.

Passos Coelho lembrou que presidiu ao PSD durante oito anos e frisou que a "última coisa" que gostava de fazer era completar o mandato a fazer comentários sobre o futuro do partido.

"Foi um futuro a que eu não concorri", sustentou Passos Coelho.

No entanto, o presidente dos sociais-democratas, que deixa a liderança no próximo fim de semana, revelou "muita confiança" em que o PSD desempenhe um papel "muito relevante" no espetro político e partidário português, manifestando-se seguro de que o partido "terá um papel decisivo no futuro".

"Tenho a certeza de que toda a gente estará imbuída no melhor espírito para que o seu mandato seja bem sucedido. Porque o partido é de todos nós e a esmagadora maioria das pessoas que eu conheço dentro do meu partido só querem o bem ao seu país e querem que as coisas possam correr o melhor possível para futuro", declarou Passos Coelho.

JLS // ZO

Lusa/Fim

+ notícias: Política

Tancos: Ministério da Defesa investiga procedimento da PJ Militar

O Ministério da Defesa determinou a 04 de outubro a realização de uma “auditoria extraordinária aos procedimentos internos” da Polícia Judiciária Militar (PJM), na sequência da recuperação do material militar roubado dos paióis de Tancos no ano passado.

Câmara de Vila Real lança segunda-feira campanha sobre perigo na A24

A Câmara de Vila Real disse que vai colocar painéis nas entradas da Autoestrada 24 (A24) para alertar os automobilistas para os “perigos e falhas” da via, uma iniciativa apoiada pela Comunidade Intermunicipal do Douro (CIM Douro).

Tancos: Presidente da República garante desconhecer factos sobre reaparecimento das armas

O Presidente da República garantiu este sábado à Agência Lusa desconhecer os factos na base do desaparecimento e reaparecimento das armas de Tancos, recordando que tem insistido na exigência do esclarecimento de "toda a verdade, doa a quem doer".

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.