Jornal Diário Jornal das 13 Último Jornal

Crise sísmica nos Açores regista diminuição, mas continua acima dos valores normais

| País
Porto Canal com Lusa

Ponta Delgada, Açores, 12 fev (Lusa) -- A atividade sísmica na parte central da ilha de São Miguel registou uma diminuição de eventos e da sua magnitude, revelou hoje à tarde Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores (SRPCBA).

Em comunicado emitido às 15:54 dos Açores (menos uma hora do que Lisboa), o SRPCBA refere que, segundo o Centro de Informação e Vigilância Sismovulcânica dos Açores (CIVISA), a atividade sísmica mantém-se, contudo, "acima dos valores de referência".

Desde as 23:47 de domingo foram registadas várias centenas de microssismos com epicentro entre as lagoas do Fogo e das Furnas, na sua maioria de magnitude inferior a 3 na escala de Richter.

Foram sentidos até ao momento 28 eventos, o mais forte dos quais ocorreu às 06:18 locais, com magnitude 3,1 na escala de Richter e foi sentido com intensidade máxima de V na escala de Mercalli Modificada, sendo que o último evento sentido foi registado às 11:25 locais.

Tem sido na faixa entre Água de Pau e Povoação, a sul, e Rabo de Peixe e Fenais da Ajuda, a norte, que os eventos se têm feito sentir.

As autoridades locais, que acompanham o evoluir da situação, apelaram às populações de São Miguel para manterem a calma.

"É preciso que as pessoas mantenham a calma, as regras normais de segurança neste tipo de situações. As câmaras municipais, os serviços municipais de proteção civil já estão todos notificados e a maior parte dos bombeiros de prevenção e, portanto, é agora uma situação de mantermos todos a calma", afirmou o secretário regional da Saúde, Rui Luís, em declarações aos jornalistas.

O secretário regional da Saúde, com a tutela da Proteção Civil açoriana, falava no Centro de Informação e Vigilância Sismovulcânica dos Açores (CIVISA), onde se deslocou com a secretária regional dos Transportes e Obras Públicas, Ana Cunha.

JYAM (APE) // MLS

Lusa/Fim

+ notícias: País

Dentistas emigrados não querem voltar para Portugal

O bastonário da Ordem dos Médicos Dentistas lamenta a saída constante para fora do país de profissionais especializados. Orlando Monteiro da Silva diz mesmo que o país forma profissionais em excesso e atira-os para a precariedade e a emigração.

Enfermeiros em greve nacional nos dias 22 e 23 de março

O Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) anunciou hoje uma greve nacional de enfermeiros no setor público nos dias 22 e 23 de março.

Cerca de 100 crianças metem as mãos na terra para reflorestar Tondela

Cerca de 100 crianças do 1º ciclo participaram num ação de reflorestação no Monte de São Marcos em Tondela, uma das áreas mais atingidas pelos incêndios e plantaram várias árvores entre pinheiros mansos e medronheiros.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.