Info

Barclays acusado de fraude nas relações comerciais com investidores do Qatar

| Economia
Porto Canal com Lusa

Londres, 12 fev (Lusa) -- O Gabinete de Luta contra a Fraude do Reino Unido (SFO) acusou hoje o Barclays de "assistência financeira ilegal" nas relações comerciais com investidores do Qatar, em 2008.

Nesse ano, aquando da nacionalização dos bancos britânicos, Lloys Banking Group e Royal Bank Of Scotlands, o Barclays contraiu um empréstimo de 12.000 milhões de libras (13,6 mil milhões de euros) à Qatar Holdings, detida unicamente pelo Estado do Qatar, o que lhe permitiu não ser resgatado.

O Barclays, destes 12 mil milhões de libras e ainda em 2008, acabou por fazer um empréstimo à Qatar Holding no valor de 2.200 milhões de libras (2.482 milhões de euros).

A SFO considera que este empréstimo foi usado para comprar, direta ou indiretamente, ações do Barclays, e acusou o grupo britânico de "assistência financeira ilegal".

O Barclays, por sua vez, disse que "o Barclays PLC e Barclays Bank querem apenas defender-se dos encargos que tenham" decorrentes das operações realizadas em 2008.

Em junho passado, o SFO considerou que os encargos referidos pelo Barclays estão relacionados com acordos de investimento para reforçar o capital do Barclays Plc, bem como com o empréstimo de 2.200 milhões de euros.

Os acordos envolveram também o Challenger Universal, um veículo de investimento ligado, na altura, ao primeiro-ministro do Qatar, Hamad bin Jassim bin Jabr al-Thani.

O Barclays tem uma licença bancária que lhe permite operar em diferentes países e, se for considerado culpado de fraude, poderá vir a perder essa autorização.

JS// ATR

Lusa/Fim

+ notícias: Economia

Vistos Gold: Investimento cai 5% em setembro para 37 milhões de euros

O investimento resultante da atribuição de vistos 'gold' caiu 5% em setembro, em termos homólogos, para 37 milhões de euros, e 19% face a agosto, de acordo com os dados estatísticos do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF).

Carne de porco portuguesa duplica exportações ao iniciar vendas para a China em 2019

Os suinicultores portugueses têm "praticamente fechado" um acordo com a China, que lhes permite em 2019 duplicar as exportações e começar a crescer, três anos após a maior crise, anunciou esta terça-feira a Federação Portuguesa de Associações de Suinicultura (FPAS).

Maço de tabaco deve aumentar 10 cêntimos no próximo ano

O aumento do Imposto sobre o Tabaco (IT) previsto na proposta de Orçamento do Estado para 2019 (OE2019) pode significar uma subida de cerca de 10 cêntimos no maço de cigarros, segundo simulações feitas pela consultora Deloitte.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.