Jornal Diário Jornal das 13

Regulador critica INEM, São José e Garcia de Orta no atendimento de doente com aneurisma

| País
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 12 fev (Lusa) -- A Entidade Reguladora da Saúde (ERS) criticou a conduta dos hospitais de São José (Lisboa) e Garcia de Orta (Almada), bem como do INEM, no atendimento de um doente com aneurisma, que morreu após quatro horas sem cuidados especializados.

O caso ocorreu em 12 de julho de 2016, quando um doente de 75 anos deu entrada no Centro Hospitalar Médio Tejo (CHMT) com uma "extensa hemorragia subaracnoídea bi-hemisférica por provável rutura aneurismática".

Esta unidade de saúde contactou o Hospital de São José (a unidade de referência do CHMT para a especialidade de neurocirurgia) e depois o Hospital de Santa Maria, em Lisboa, os quais disseram não ter vaga para receber o doente.

O CHMT contactou ainda o Hospital Garcia de Orta (HGH), em Almada, que "informou existir apenas uma vaga no serviço, pelo que, considerando que o HGO não era o hospital de referência, o utente deveria ser transferido para o Hospital de São José".

"Cerca de 30 minutos depois do primeiro contacto, e de acordo com a informação prestada pelo Hospital Garcia de Orta, este contactou o CHMT com a informação que poderia receber o utente".

Entretanto, no segundo contacto realizado com o Hospital de São José, o médico do CHMT foi informado que já existiria vaga para o doente, tendo sido concretizada a transferência.

Relativamente ao transporte, a cargo do INEM, a ERS refere que existiu um primeiro contacto às 10:06, "com informação sobre a necessidade de transportar um utente, entubado e ventilado, do CHMT para o Hospital São José".

O transporte foi suspenso pelas 10:33, por o INEM ter sido informado da não existência de vaga, sendo novamente acionado às 11:54 e o utente transportado de helicóptero entre o Hospital de Abrantes e a Academia Militar, onde chegou às 13:18, tendo sido encaminhado de ambulância entre a Academia Militar e o São José, hospital onde deu entrada às 14:05, ou seja, quase cinco horas após entrar no CHMT.

Triado no CHMT às 14:14, o doente acabaria por falecer às 14:30.

Em relação ao Hospital de São José, a ERS considera que o seu procedimento "não foi compatível com a sua obrigação de, enquanto unidade de referência, receber os utentes com necessidade de prestação de cuidados especializados".

Para a ERS, "ao não aceitar o utente com base em critérios não clínicos, como foi o caso, o Hospital Garcia de Orta não acautelou a prestação tempestiva de cuidados de saúde que se apresentavam como necessários e adequados à satisfação das necessidades do utente".

Quanto ao envolvimento do INEM, a ERS considera que, "ao contrário do alegado pelo INEM, o Centro de Orientação de Doentes Urgentes (CODU) não deve apenas [...] estar disponível para colaborar na procura de soluções, sempre que para tal for solicitado [...]".

"O CODU tem antes o dever de garantir, de forma permanente, a prossecução das suas competências de promoção da resposta integrada ao doente urgente/emergente, de promoção da correta referenciação do doente urgente/emergente, de promoção da coordenação, monitorização e orientação dos doentes urgentes em consonância com as vias verdes instituídas pelos programas nacionais", lê-se na deliberação.

Por isso, "ainda que no caso concreto o CHMT tenha assumido a procura ativa de vaga, sempre se dirá que não poderá nunca o CODU desonerar-se da sua função de coordenação dessa mesma procura".

A ERS emitiu ainda uma recomendação à Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo, para que esta garanta "sempre, e em qualquer circunstância, que na sua área de influência os serviços de urgência polivalente existentes tenham capacidade para dar resposta a todas as situações de urgência e emergência".

SMM // HB

Lusa/Fim

+ notícias: País

Proteção Civil prolonga alerta vermelho até quarta-feira

A Autoridade Nacional de Proteção Civil anunciou hoje que vai prolongar o alerta vermelho em sete distritos do país até quarta-feira devido ao aumento do número de ocorrências que se tem registado.

Jovem morre afogado na barragem da Aguieira em Santa Comba Dão

Um jovem foi encontrado morto às 00:30 de hoje depois de se ter afogado na barragem da Aguieira, no concelho de Santa Comba Dão, disse à agência Lusa fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro.

Cerca de 60 concelhos de 13 distritos do continente em risco máximo

Cerca de 60 concelhos de 13 distritos de Portugal continental apresentam hoje risco máximo de incêndio, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

DESCUBRA MAIS

Olá Maria!

Trend(i) - diferentes tipos de bolsas...

N'Agenda

Exposição 'Amor com amor...