Jornal Diário Jornal das 13

Exportações do têxtil e vestuário português atingem recorde de 5.237 ME em 2017

| Economia
Porto Canal com Lusa

Redação, 09 fev (Lusa) -- As exportações portuguesas de têxtil e vestuário atingiram em 2017 um "recorde absoluto", aumentando 4% face ao ano anterior e somado 5.237 milhões de euros, divulgou hoje a Associação Têxtil e Vestuário de Portugal (ATP).

Em comunicado, a ATP destaca que as exportações de matérias têxteis "estiveram muito mais dinâmicas no último ano", registando um crescimento de 10%, enquanto as exportações de vestuário aumentaram 3% e as de têxteis para o lar subiram 1%.

Espanha continuou em 2017 a liderar o 'ranking' dos principais destinos do setor, com uma quota de 34% mas, pela primeira vez nos últimos anos, registou uma queda de 0,6%, ou seja, menos 10 milhões de euros face a 2016, para um total de 1.772 milhões de euros.

No 'ranking' dos principais cinco destinos da indústria têxtil e vestuário portuguesa destaca-se ainda a quebra das exportações para o Reino Unido, que recuaram 1,7% (menos sete milhões de euros), para 418 milhões de euros, "provavelmente já efeitos do 'Brexit' (saída do Reino Unido da União Europeia).

O destino que registou maior queda foi, contudo, a Tunísia, para onde o setor vendeu 36,8 milhões de euros, ou seja, menos 10 milhões de euros do que em 2016 (descida de 22%).

Já os EUA, mesmo sem o Acordo de Parceria Transatlântica de Comércio e Investimento (TTIP, do inglês 'Transatlantic Trade and Investment Partnership'), foram o destino que mais cresceu, com um aumento absoluto de cerca de 54 milhões de euros, correspondente a um crescimento de 20,3%, que lhes confere uma quota de 6% (equivalente a 318 milhões de euros) nas exportações do setor.

O mercado francês surge como segundo principal destino das vendas da indústria têxtil e vestuário portuguesa, com 12% do total e um aumento de 6% (mais 37 milhões de euros, para 654 milhões de euros), seguido pela Alemanha (mais 17 milhões de euros, ou 4%, para 453 milhões de euros), Reino Unido, EUA, Itália (acréscimo de 25 milhões de euros, ou 11,4%, para 246 milhões de euros) e Holanda (mais 20 milhões de euros, ou 11,2%, para 201 milhões de euros).

As exportações para Angola, 13.º principal destino, aumentaram 47% (ou seja, mais 15 milhões de euros).

Em 2017 o saldo da balança comercial do setor têxtil e vestuário português foi de 1.098 milhões de euros, com uma taxa de cobertura de 127%.

Apesar dos "oito anos consecutivos de crescimento, no final dos quais se alcançou um novo recorde das exportações", a ATP garante que indústria têxtil e vestuário portuguesa "não descura as dificuldades e ameaças que o futuro lhe coloca" e não confunde "a dinâmica de crescimento do passado com complacência face ao que está obrigada a fazer nos próximos anos".

PD // CSJ

Lusa/fim

+ notícias: Economia

Não param de aumentar os registos de alojamento local

Tem aumentado exponencialmente o número de registos de alojamento local em Portugal. Os proprietários estão a aproveitar enquanto a nova lei não entra em vigor. Com as novas regras, as autarquias passam a ter mais poderes e podem inclusive criar zonas nas cidades sem este tipo de alojamento.

Menos turistas estrangeiros reduzem dormidas nos hotéis em 2,9% em junho

As dormidas na hotelaria diminuíram 2,9% em junho em termos homólogos, devido sobretudo aos turistas estrangeiros que pernoitaram menos 5,1% nos hotéis portugueses nesse mês, divulgou hoje o Instituto Nacional de Estatística (INE).

Portugal ascende ao 2º lugar dos países que mais fundos recebem de Bruxelas

Portugal recebeu, em três anos, 5,7 mil milhões de euros da Comissão Europeia, ascendendo ao segundo lugar entre os Estados-membros que mais fundos comunitários receberam até junho, segundo dados revelados por Bruxelas.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.