Jornal Diário Jornal das 13 Último Jornal

Homem matou a mulher e tentou suicidar-se em Sever do Vouga

| País
Porto Canal com Lusa

Um homem de 69 anos matou a mulher de 66 anos e tentou cometer suicídio, esta terça-feira de manhã, na residência do casal, em Silva Escura, Sever do Vouga, disse à Lusa fonte da GNR.

Segundo a GNR, o autor do crime esfaqueou mortalmente a mulher e depois tentou suicidar-se, ingerindo uma substância desconhecida.

Em declarações à Lusa, fonte dos Bombeiros disse que os corpos foram encontrados nuns anexos para animais.

"Quando chegámos ao local, a mulher estava em paragem cardiorrespiratória, tendo sido efetuadas manobras de reanimação sem sucesso", disse a mesma fonte.

O óbito foi declarado no local pelo médico do Instituto Nacional de Emergência Médica.

O homem, que foi encontrado numa divisão à parte, foi transportado em coma para o Hospital de Aveiro e o seu estado de saúde é "grave".

A GNR tomou conta da ocorrência e passou o caso à Polícia Judiciária.

No local, estão os Bombeiros de Sever do Vouga para proceder ao levantamento do corpo da mulher que será depois transportado para o Gabinete Médico-Legal de Aveiro.

O alerta chegou aos bombeiros às 11h00.

+ notícias: País

Duas pessoas levadas para o hospital por inalação de fumo após incêndio em Aveiro

Duas pessoas foram transportadas ao hospital por “inalação de fumo”, na sequência do incêndio que obrigou a evacuar um lar de idosos e outro edifício em Aveiro e que foi “dominado às 14h35”, informou fonte da Proteção Civil.

Triplicaram casos de sarampo na Europa em 2017 para mais de 14 mil casos

Mais de 14 mil casos de sarampo foram notificados em 30 países europeus no ano passado, triplicando o número de situações registadas em 2016, segundo um relatório publicado este mês pelo Centro Europeu de Controlo de Doenças.

Funcionários e bolseiros da Universidade de Aveiro querem regularização imediata de vínculos laborais

Cerca de 50 professores, funcionários e bolseiros da Universidade de Aveiro protestaram em frente à reitoria. Em causa estão os vínculos de trabalho precário e o programa do Estado para a regularização desses contratos. A Universidade diz que os processos ainda estão a ser analisados.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.