Info

Famílias das vítimas de incêndio de Tondela com apoio desde o primeiro momento

| País
Porto Canal com Lusa

Tondela, Viseu, 16 jan (Lusa) -- Os serviços de ação social da Câmara de Tondela, em parceria com a Segurança Social e o INEM, estão, desde sábado à noite, a dar apoio às famílias das vítimas do incêndio na associação de Vila Nova da Rainha.

"Temos visitado todas as famílias e tentado dar um apoio à medida daquilo que são as necessidades de cada uma", disse hoje à agência Lusa a vereadora Sofia Ferreira, responsável pelo pelouro da ação social.

Segundo Sofia Ferreira, inicialmente houve "um apoio à crise", feito através de uma carrinha estacionada na aldeia para "apoiar todas as pessoas que pediam informações".

"Nesta fase, estamos a fazer um apoio mais individualizado, mais de domicílio. Já encontrámos algumas situações em que vamos fazer encaminhamento médico para a psiquiatria, outras de apoio mais emocional e outras de apoio mais social, de alguma reorganização social", contou.

A vereadora frisou que uma das preocupações das equipas que andam no terreno tem sido "respeitar a dor das famílias".

"Algumas não querem este apoio agora e dizem: 'Para já não precisamos, ficamos com o contacto para quando for necessário'. Nós respeitamos isso", contou, acrescentando que, nestes casos, é feito "um apoio de retaguarda" que permita perceber se a situação está controlada.

Sofia Ferreira destacou o importante papel das redes de apoio informal, constituídas pelos familiares, pelos amigos, pelos vizinhos e pelo presidente de Junta.

Este "tem um papel fundamental, porque, conhecendo todas as famílias, acaba por estabelecer connosco uma ponte que é determinante, avisando-nos em situações de necessidade", acrescentou.

A responsável pelo pelouro da ação social garantiu que o objetivo é "dar um apoio de continuidade", podendo as famílias recorrerem aos profissionais "sempre que considerem que é necessário".

A Câmara de Tondela decretou, na segunda-feira, três dias de luto municipal, na sequência do incêndio ocorrido no sábado à noite na Associação Cultural, Recreativa e Humanitária de Vila Nova da Rainha, que provocou oito mortos e 38 feridos.

O incêndio deflagrou numa altura em que se encontravam mais de 60 pessoas na associação a participar num torneio de sueca.

Os funerais das oito vítimas mortais realizam-se hoje.

AMF // SSS

Lusa/fim

+ notícias: País

Tempo de espera nos CTT é principal causa de insatisfação dos clientes

Um inquérito da associação Deco a 1.800 clientes dos CTT revela que esperam, em média, 18 minutos para serem atendidos e que o tempo de espera é o que causa mais insatisfação.

Juízes denunciam condições indignas de trabalho em vários Tribunais do país, muitos deles no Norte

As queixas sobre o mau estado de diversos Tribunais do país levaram a que os presidentes das 23 comarcas escrevessem 3500 páginas detalhando situações como buracos por onde chove, casas de banho entupidas e até pragas de piolhos. Este é o cenário retratado pelos juízes numa análise que foi feita ao longo do ano passado e agora revelada sendo que muitos desses cenários acontecem em Tribunais do Norte do país.

Associação de Farmácias alerta que há medicamentos que estão esgotados há mais de um ano

A Associação Nacional de Farmácias alerta que há medicamentos que estão esgotados há mais de um ano. A Ministra da Saúde reconhece os problemas e garante que a situação vai ser resolvida. Os medicamentos em causa são para tratamento de doenças como Parkinson, hipertensão e diabetes.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS

N'Agenda

UNITE with Tomorrowland no Porto