Info

Família de trabalhador morto a combater fogo em Oleiros deve ser ressarcida

| País
Porto Canal com Lusa

Oleiros, Castelo Branco, 14 jan (Lusa) - A Câmara de Oleiros pediu ao Provedor de Justiça que a família do trabalhador que morreu no combate ao incêndio que deflagrou a 07 de outubro de 2017 seja ressarcida com os mesmos apoios das restantes vítimas dos incêndios.

"Escrevemos ao provedor de Justiça, com conhecimento ao presidente da República e ao primeiro-ministro, a solicitar que o trabalhador [Câmara de Oleiros] que morreu quando operava uma máquina durante um incêndio seja considerado entre as vítimas oficiais dos incêndios", disse hoje à agência Lusa o presidente do município de Oleiros, Fernando Marques Jorge.

O trabalhador da Câmara de Oleiros, com 50 anos, morreu quando combatia um incêndio que deflagrou naquele concelho, no dia 07 de outubro de 2017, e, na altura, o autarca disse que não são só os que morrem queimados que são vítimas dos incêndios.

"Este trabalhador morreu debaixo de uma máquina quando combatia o incêndio, quando estava a defender o país e os bens de outras pessoas", afirmou.

Fernando Marques Jorge diz que está à espera de uma resposta e adiantou à Lusa que acredita que a família do trabalhador da autarquia irá ter apoios semelhantes ou iguais aos das outras vítimas dos incêndios.

"Não poderá ser de outra forma. Estamos à espera da decisão. Se não for apoiada [família], algo está muito errado. Se todas as famílias [das vítimas] têm o direito de ser ressarcidas, esta tem muito mais, porque ele estava a trabalhar em prol da autarquia, do país e dos bens das pessoas", afirmou.

O autarca defendeu que, nestes casos, não pode haver diferenças entre as vítimas.

CAYC // SSS

Lusa/Fim

+ notícias: País

84% das corporações de bombeiros deixaram de reportar informações aos CDOS

A Liga dos Bombeiros Portugueses (LBP) revelou hoje que 84% das corporações de bombeiros deixaram de reportar aos comandos distritais de operações de Socorro (CDOS) qualquer informação operacional, protesto que a LBP diz ir continuar "por tempo indeterminado".

Chuva regressa a Portugal continental a partir de quarta-feira

O estado do tempo em Portugal continental vai mudar a partir de quarta-feira, dia em que se prevê períodos de chuva a partir do final da tarde em todo o território, disse à Lusa a meteorologista Paula Leitão.

Proteção Civil do Porto avisa que os bombeiros podem perder receita se não reportarem ocorrências

O presidente da Comissão Distrital da Proteção Civil do Porto, Marco Martins, disse esta segunda-feira que não reportar as ocorrências ao Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) pode significar "perda de receita" para os corpos de bombeiros.

Atualizado 11-12-2018 11:46

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.