Jornal Diário Jornal das 13 Último Jornal

Milhares de argentinos rumam ao Chile por causa da visita do papa Francisco

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Buenos Aires, 13 jan (Lusa) - Pelo menos 38 mil pessoas vão viajar da Argentina para o Chile para acompanhar a visita oficial do papa Francisco, que começa neste país na segunda-feira.

Segundo as autoridades, houve um reforço de controlo nas fronteiras, porque até domingo são esperadas cerca de 38 mil pessoas provenientes da Argentina, que adensam o tráfego automóvel, que já é intenso nesta altura do ano por causa de uma maior presença de turistas.

O papa Francisco começa na segunda-feira a sua sexta viagem por países da América Latina, percorrendo 10 mil quilómetros no Chile e Peru, deixando de fora novamente o seu país natal, a Argentina.

Com passagem por seis cidades e 21 intervenções agendadas, o líder da Igreja Católica deverá abordar os direitos dos povos indígenas e questões políticas e ambientais.

Jorge Bergoglio chegará na segunda-feira a Santiago do Chile e na quarta-feira visitará a região de Araucania, uma das mais pobres do país, onde se centram as reivindicações dos indígenas da etnia mapuche.

Francisco chegará ao Peru no dia 18 à noite e no dia seguinte reunir-se-á com indígenas em Puerto Maldonado.

A visita papal termina no dia 21.

SS/(APN) // JPF

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

Cunhado do rei de Espanha apresenta-se na prisão para cumprir pena

O cunhado do rei de Espanha, Iñaki Urdangarin, ingressou esta segunda-feira de manhã na prisão de Brieva, informou fonte dos serviços prisionais espanhóis às agências de notícias EFE e France-Presse.

Primeiros migrantes do Aquarius chegaram ao porto de Valência, em Espanha

Os primeiros migrantes socorridos pelo navio Aquarius, da organização não-governamental SOS Mediterranée, começaram este domingo a chegar ao porto de Valência, em Espanha, revelaram as agências internacionais.

Polícia alemã diz ter impedido um atentado com uma "bomba biológica"

Berlim, 20 jun (Lusa) -- O chefe da polícia judiciária alemã disse hoje que a detenção na semana passada em Colónia de um tunisino impediu um atentado com uma "bomba biológica" com ricina, um veneno 6.000 vezes mais poderoso que o cianeto.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.