Jornal Diário Jornal das 13 Último Jornal

Macron apela a "todas as partes" respeito por acordo nuclear com Irão

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Paris, 13 jan (Lusa) - O presidente de França, Emmanuel Macron, afirmou hoje, numa conversa telefónica com o primeiro-ministro de Israel, que o acordo nuclear com o Irão deve ser respeitado "por todas as partes".

"O Presidente da República apelou para a importância de se manter o acordo nuclear iraniano e que todas as partes respeitem os seus compromissos assumidos no contexto desse acordo", afirmou o Eliseu em comunicado.

Emmanuel Macron e Benjamin Netanyahu concordaram na "necessidade de cooperar sobre a questão balística e sobre as atividades do Irão, como a França propôs depois de setembro de 2017", mas o primeiro-ministro israelita exortou França a rever o acordo nuclear.

O Irão rejeita qualquer alteração ao acordo histórico sobre o armamento nuclear e tem o apoio de outros parceiros do acordo - Reino Unido, China, França, Alemanha, Rússia e União Europeia - com dos Estados Unidos.

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, tem vindo a anunciar que vai "rasgar" o acordo de 2015 que pôs fim às sanções contra Teerão em troca de uma limitação ao programa nuclear iraniano.

Na sexta-feira, Trump confirmou a suspensão das sanções contra o Irão, levantadas no quadro do acordo, embora ressalvando que era "a última suspensão" que assinava.

SS // JPF

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

Macau com recorde de 32,6 milhões de visitantes em 2017

Macau bateu um novo recorde ao receber mais de 32,6 milhões de visitantes em 2017, revelam dados preliminares divulgados esta quarta-feira pela Direção dos Serviços de Turismo (DST) que antecipa, para este ano, um crescimento de 1 a 3%.

Brexit: Parlamento britânico aprova lei do Governo para saída da União Europeia

Londres, 17 jan (Lusa) - O parlamento britânico aprovou hoje um projeto de lei para a saída do Reino Unido da União Europeia, concluindo-se a última etapa de um percurso tumultuoso para o Governo liderado por Theresa May.

PM demitido da Guiné-Bissau diz que sai sem mágoa do Presidente

Bissau, 17 jan (Lusa) -- O antigo primeiro-ministro guineense Umaro Sissoco Embaló, demitido segunda-feira, afirmou hoje que não tem nenhuma mágoa em relação ao Presidente guineense, José Mário Vaz, a quem prometeu que guardará "respeito por toda vida".

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.