Info

Barril de Brent fecha em alta de 69,85 dólares num novo máximo desde 2014

| Economia
Porto Canal com Lusa

Londres, 12 jan (Lusa) - O barril de petróleo Brent, para entrega em março, fechou hoje no mercado de futuros de Londres a 69,85 dólares, um novo máximo desde 2014, mais 0,85% do que na véspera e 3,16% do que na segunda-feira.

O petróleo do Mar do Norte, de referência na Europa, terminou a sessão no International Exchange Futures com um acréscimo de 0,59 dólares face à última negociação, quando fechou a 69,26 dólares.

O preço do Brent manteve a tendência de alta dos últimos dias e manteve-se em níveis máximos desde o final de dezembro de 2014, sustentado pela queda das reservas nos Estados Unidos e a forte procura global durante os meses de Inverno.

Depois de na quinta-feira o barril de petróleo se ter cotado acima da barreira dos 70 dólares pela primeira vez desde dezembro de 2014, o barril de petróleo terminou hoje a semana com uma valorização de 3,16% face à abertura de segunda-feira (67,71 dólares por barril).

A instabilidade política no Irão e as reformas na Arábia Saudita impulsionaram nas últimas semanas os preços, que têm registado uma tendência para a alta, apesar do temor de um aumento da produção nos Estados Unidos.

O barril de Brent, que chegou a cotar-se abaixo dos 30 dólares há dois anos, não superava os 70 dólares durante uma sessão em Londres desde 04 de dezembro de 2014, segundo dados recolhidos pela agência noticiosa Efe.

MC // ARA

Lusa/Fim

+ notícias: Economia

Vários comboios suprimidos no Natal e Ano Novo devido à baixa procura

Mais de duas dezenas de ligações ferroviárias, entre Intercidades e Alfa-Pendulares, serão suprimidas nos dias 24, 25 e 31 de dezembro e 01 de janeiro de 2019, à semelhança de anos anteriores, devido à fraca procura.

Trabalhadores dos CTT lançam petição para Estado entrar no capital social

Um grupo de trabalhadores dos CTT lançou este domingo uma petição a pedir a participação do Estado no capital social da empresa privada para defesa do Serviço Universal Público e a recolha de assinaturas decorre até 31 de dezembro.

Subida do salário mínimo para 635 euros no Estado abrange 70 mil

O Ministério das Finanças estima que o aumento da remuneração mínima na administração pública, de 580 para 635 euros, proposta na sexta-feira aos sindicatos, abranja "cerca de 70 mil trabalhadores no próximo ano", disse este sábado fonte oficial à Lusa.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.