Jornal Diário Jornal das 13

Banco CTT assume gestão da Payshop e reforça desenvolvimento da plataforma

| Economia
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 12 jan (Lusa) - O Banco CTT, do grupo CTT, anunciou hoje que irá passar a gerir a Payshop, "com o objetivo de reforçar o desenvolvimento dessa plataforma de pagamentos e a oferta de novos serviços e produtos integrados".

O anúncio surge no mesmo dia em que a Comissão de Trabalhadores dos CTT disse, no parlamento, que a empresa estava a analisar a "integração da Payshop no Banco CTT".

"Esta alteração permitirá ao Banco CTT aumentar a proximidade com os seus clientes através da rede física da Payshop, que conta com mais de 4.000 agentes, a qual irá complementar a rede de 208 balcões as plataformas digitais da instituição financeira", refere o banco.

"Desta forma, o Banco CTT posiciona-se cada vez mais como um operador de relevo e proximidade na área dos serviços financeiros e dos pagamentos", acrescentou a entidade financeira.

A marca Payshop vai ser mantida, adianta o Banco CTT, acrescentando que está previsto "para breve o lançamento de novas soluções na área dos pagamentos".

A Payshop, a segunda maior rede de pagamentos em Portugal, permite o pagamento de variados serviços, como a água, eletricidade ou gás, compras na internet, carregamento de telemóveis, passes e títulos de transporte, fazer donativos, entre outros.

"Em 2017, a rede Payshop realizou mais de 30 milhões de operações, num volume global de transações superior a 700 milhões de euros", adiantou o Banco CTT, em comunicado.

"Desde o início da sua atividade que o Banco CTT, e o seu único acionista, quiseram lançar uma oferta inovadora, diferenciadora e de proximidade. Esta proposta de valor tem-se mostrado bem-sucedida e apelativa para todas as faixas etárias, com destaque para a forte adesão da população jovem e em idade ativa, que no seu conjunto representa cerca de 85% da base de clientes do banco", aponta a instituição financeira do grupo CTT.

"A integração da Payshop no Banco CTT enquadra-se na estratégia dos CTT de reforçar a área dos serviços financeiros, a qual, a par das encomendas, irá conduzir o crescimento futuro. Os CTT podem-se orgulhar de deter esta plataforma única em Portugal que é a Payshop e estamos certos que esta reorganização dentro do Grupo irá permitir levá-la ainda mais longe, reforçando a proximidade que tem com todos os clientes", refere o presidente executivo dos CTT e presidente do Conselho de Administração do Banco CTT, Francisco de Lacerda, citado em comunicado.

Já Luís Pereira Coutinho, presidente executivo Banco CTT, acrescentou que "a Payshop será potenciada pelo Banco CTT, na adaptação da plataforma a redes digitais, no reforço da sua proximidade a todos os portugueses e na prestação de serviços ainda mais completos e diversificados".

ALU // MSF

Lusa/Fim

+ notícias: Economia

Altice acusa Bruxelas de "ilegalidades" e "erros de facto" em multa sobre controlo da PT

A Altice acusou hoje a Comissão Europeia de ter cometido "ilegalidades" e "erros de facto" na decisão de multar a operadora em 125 milhões de euros pela concretização da compra da PT antes da autorização de Bruxelas.

Taxistas insistem que mantêm protesto até serem recebidos pelo Governo

Os taxistas continuam este sábado parados, pelo quarto dia consecutivo, e determinados a manter o seu protesto até serem recebidos pelo Governo, disse hoje Florêncio Almeida, da Associação Nacional dos Transportadores Rodoviários em Automóveis Ligeiros de Passageiros (ANTRAL).

Centeno diz que será cumprido défice de 0,7% do PIB este ano

O ministro das Finanças disse hoje que será cumprido este ano o défice previsto de 0,7% do Produto Interno Bruto (PIB), uma vez que não se repetirão os efeitos que penalizaram o saldo das contas públicas no primeiro semestre.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.