Jornal Diário Jornal das 13 Último Jornal

ONU considera "chocantes" e "racistas" declarações injuriosas de Trump sobre Haiti e África

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Genebra, Suíça, 12 jan (Lusa) -- A ONU considerou hoje "chocantes", "vergonhosas" e "racistas" as declarações de Donald Trump divulgadas pelos media sobre várias nações africanas e o Haiti, que o Presidente norte-americano qualificou de "países de merda" durante uma reunião na Casa Branca.

"Se for confirmado, trata-se de comentários chocantes e vergonhosos da parte do Presidente dos Estados Unidos. Lamento, mas não há outra palavra do que 'racistas'", declarou o porta-voz do Alto Comissariado da ONU para os Direitos Humanos, Rupert Colville, numa conferência de imprensa em Genebra.

Ao rejeitar na quinta-feira um acordo de imigração bipartidário, Trump questionou a razão por que os Estados Unidos aceitariam mais imigrantes do Haiti e de "países de merda" ("shithole countries") em África em vez de países como a Noruega.

O jornal The Washington Post divulgou as declarações, citando fontes próximas, e o diário Los Angeles Times também corroborou a informação.

"Não é apenas uma questão de vulgaridade de linguagem", assinalou Colville, observando não ser tolerável denegrir nações e continentes inteiros designando-os de "países de merda" e considerar que a sua "população, que não é branca, não é bem-vinda".

Estas declarações mostram o "pior lado da humanidade, validando e encorajando o racismo e a xenofobia", afirmou o porta-voz.

PAL // FPA

Lusa/fim

+ notícias: Mundo

Cunhado do rei de Espanha apresenta-se na prisão para cumprir pena

O cunhado do rei de Espanha, Iñaki Urdangarin, ingressou esta segunda-feira de manhã na prisão de Brieva, informou fonte dos serviços prisionais espanhóis às agências de notícias EFE e France-Presse.

Primeiros migrantes do Aquarius chegaram ao porto de Valência, em Espanha

Os primeiros migrantes socorridos pelo navio Aquarius, da organização não-governamental SOS Mediterranée, começaram este domingo a chegar ao porto de Valência, em Espanha, revelaram as agências internacionais.

Pessoas que desempenharam altos cargos envolvidas na tentativa de subversão - PM são-tomense

Lisboa, 22 jun (Lusa) -- O primeiro-ministro são-tomense, Patrice Trovoada, disse hoje que o objetivo do grupo que queria "interromper o funcionamento regular da ordem constitucional" era assassiná-lo num ato público e que estarão envolvidas pessoas que "já desempenharam altos cargos no país".

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.