Jornal Diário Jornal das 13 Último Jornal

Mulheres sauditas também vão poder guiar motas e camiões a partir de junho

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Riade, 16 dez (Lusa) - As mulheres sauditas também vão poder conduzir motas e camiões a partir de junho de 2018, anunciou a direção-geral de circulação saudita, quase três meses depois de uma ordem real ter levantado a proibição de condução das mulheres.

"O grande desafio é agora adaptar as escolas de condução a todas as mulheres que querem aprender", afirmaram as autoridades da Arábia Saudita, precisando que "estão preparadas" para quando for levantado o veto.

A direção referiu também que as idades mínimas para as mulheres conduzirem motas e camiões são 18 e 20 anos, respetivamente.

A decisão real de setembro último, não só respondeu a anos de mobilização e luta de ativistas pelos direitos das mulheres, como também a motivos mais práticos e económicos, já que assim as mulheres já não têm de contratar um condutor privado ou depender de um familiar do sexo masculino para as acompanhar nas deslocações.

A possibilidade de conduzir abre também novas oportunidades laborais, apesar da discriminação impedir as mulheres de aceder a muitos setores ou postos de trabalho no reino ultraconservador.

MC // PNG

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

Político do Kosovo assassinado a tiro na parte sérvia de Mitrovica

Um importante político do Kosovo, Oliver Ivanovic, foi esta terça-feira morto a tiro à entrada da sede do seu partido na parte sérvia de Mitrovica, disseram um responsável do partido e o seu advogado, citados pela France-Presse.

Pelo menos dois mortos e 14 feridos em explosão em Antuérpia

Pelo menos duas pessoas morreram e 14 ficaram feridas na sequência da explosão ocorrida na segunda-feira à noite no centro de Antuérpia, indicaram esta terça-feira os meios de comunicação belgas.

Lista negra de paraísos fiscais lançou "processo construtivo" de mudança - Moscovici

Bruxelas, 16 jan (Lusa) -- O comissário europeu para os Assuntos Económicos, Pierre Moscovici, referiu hoje que a lista negra de paraísos fiscais -- da qual Macau deverá sair brevemente -- lançou "um processo construtivo" que permitirá a subida para a zona cinzenta.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.