Jornal Diário Jornal das 13

Raríssimas: Assembleia-geral marcada para 03 de janeiro para eleger órgãos sociais

| País
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 14 dez (Lusa) -- A associação Raríssimas vai realizar uma assembleia-geral a 03 de janeiro para eleger os titulares dos órgãos sociais em falta, após a saída da sua presidente, Paula Brito e Costa, anunciou hoje a instituição.

"Estão reunidas as condições para proceder à convocação da assembleia geral (extraordinária) para eleger os titulares dos órgãos sociais em falta, a realizar no próximo dia 3 de janeiro de 2018", refere uma nota do presidente da mesa da assembleia geral da Raríssimas enviada à Lusa.

Paulo Olavo Cunha adianta que, na sexta-feira, será concluída a convocatória, na qual, "para além da ordem de trabalhos, serão estabelecidas as regras de funcionamento e participação na assembleia-geral", sendo depois divulgada.

A Raríssimas - Associação Nacional de Doenças Mentais e Raras está envolta em polémica após uma reportagem da TVI na qual foram mostrados documentos que colocam em causa a gestão de Paula Brito e Costa, que alegadamente terá usado dinheiro do Estado e de donativos para vários gastos pessoais.

O presidente da mesa da assembleia-geral da Raríssimas tomou hoje conhecimento da demissão formal de Paula Brito da Costa do cargo de presidente da associação, tendo a renúncia chegado por carta digitalizada.

Elementos da Inspeção-geral do Ministério do Trabalho, da Solidariedade e da Segurança Social estão a realizar uma inspeção a pedido do ministro do Trabalho, Solidariedade Social e Trabalho.

O Ministério Público estava também a investigar a instituição, após uma denúncia anónima.

A Raríssimas foi fundada em abril de 2012 para apoiar pessoas com doenças raras, que se estima afetarem cerca de 800 mil portugueses.

CMP // HB

Lusa/fim

+ notícias: País

Número de animais abandonados está a aumentar em Portugal

A Ordem dos Veterinários alertou hoje para o aumento de animais abandonados e realojados em centros de recolha, admitindo estar preocupada com a entrada em vigor da lei que proíbe o abate de animais errantes.

Peritos sem formação podem estar a beneficiar seguradoras na análise dos acidentes

A Câmara Nacional dos Peritos reguladores pede mais regras para o setor. De acordo com a associação, a falta de formação e de requisitos não garante a independência para as seguradoras nem para os lesados.

Urologia do Hospital da Feira funciona com médico cedido pelo Porto

O Serviço de Urologia do Centro Hospitalar do Entre Douro e Vouga (CHEDV) está dependente de um médico requisitado ao Porto após a demissão dos profissionais que exerciam em Santa Maria da Feira, revelou hoje fonte dessa unidade.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS

Olá Maria!

Trend(i) - diferentes tipos de bolsas...

N'Agenda

Exposição 'Amor com amor...