Jornal Diário Jornal das 13 Último Jornal

Custo do Trabalho diminui 1,1% no 3.º trimestre

| Economia
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 14 nov (Lusa) -- O Índice de Custo do Trabalho (ICT), ajustado de dias úteis, diminuiu 1,1% no terceiro trimestre em termos homólogos, depois da subida de 3,1% observada no trimestre anterior, divulgou hoje o Instituto Nacional de Estatística (INE).

Segundo o INE, as duas principais componentes dos custos do trabalho -- custos salariais e os outros custos (por hora efetivamente trabalhada) -- diminuíram 1,2% e 0,6%, respetivamente, em relação ao mesmo período do ano anterior.

A variação homóloga do índice foi também o resultado de um aumento de 1,1% no custo médio por trabalhador e de uma subida de 2,2% no número de horas efetivamente trabalhadas por trabalhador, assinala o INE.

"O acréscimo das duas componentes foi transversal a todas as atividades", lê-se no comunicado.

O INE refere ainda que, no entanto, o aumento do número de horas efetivamente trabalhadas por trabalhador na Administração Pública, nos serviços e na construção, tal como no total da economia, foi superior ao do custo médio por trabalhador, o que explica a diminuição do índice de Custo de Trabalho.

A informação mais recente disponível relativa à variação homóloga do ICT por Estado-membro da União Europeia refere-se ao segundo trimestre de 2017 e foi divulgada pelo Eurostat em 15 de setembro, com a variação homóloga do ICT para o conjunto dos 28 países a fixar-se nos 2,2% entre abril e junho deste ano.

Portugal registou um acréscimo homólogo de 2,9%, enquanto a Irlanda teve um amento igual ao da União Europeia (2,2%), sendo que a Finlândia foi o único país que registou uma diminuição homóloga do ICT, de 0,3%.

JS// ATR

Lusa/Fim

+ notícias: Economia

Viseu, Algarve e Madeira vão ter novos centros de inovação e tecnologia nos próximos meses

Viseu, Algarve e Madeira vão ter novos centros de inovação e tecnologia nos próximos meses. A novidade foi dada a conhecer no 2º aniversário da Altice Labs.

Sindicatos dizem que manifestação contra CTT conta com 2.000 pessoas, polícia aponta 1.500

Os sindicatos afetos aos CTT afirmam que estão cerca de 2.000 pessoas na manifestação contra a atual situação dos Correios, enquanto a polícia aponta para 1.500, disseram à Lusa os responsáveis no local.

Atualizado 24-02-2018 12:03

CTT afirmam que adesão à greve é de 16% e sem impacto no serviço aos clientes

Os CTT afirmaram esta sexta-feira que a adesão à greve é "de 16%" e que a rede de atendimento "mantém-se em funcionamento a 100%, com todas as cerca de 2.300 lojas" e postos "abertos de norte a sul do país e ilhas".

Atualizado 24-02-2018 12:05

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.