Jornal das 13 Jornal Diário Último Jornal

Migrações: ONU considera desumana cooperação UE/Líbia para conter fluxo

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Genebra, Suíça, 14 nov (Lusa) -- O Alto-Comissário da ONU para os Direitos Humanos, Zeid Ra'ad al-Hussein, criticou hoje a deterioração das condições de detenção dos migrantes na Líbia, considerando desumana a cooperação da União Europeia (UE) com este país.

"A comunidade internacional não pode continuar a fechar os olhos aos horrores inimagináveis sofridos pelos migrantes na Líbia e afirmar que a situação só pode ser resolvida melhorando as condições de detenção", declarou o responsável da ONU num comunicado.

O responsável considerou ser "desumana a política da UE que consiste em ajudar os guardas costeiros líbios a intercetarem e fazerem regressar os migrantes".

"O sofrimento dos migrantes detidos na Líbia é um ultraje para a consciência da humanidade", disse ainda Al-Hussein, considerando que a situação se "tornou catastrófica".

O apelo surge um dia depois de o grupo de contacto sobre a rota migratória no Mediterrâneo central -- que integra 13 países europeus e africanos, entre os quais a Líbia -- ter decidido melhorar as condições dos migrantes nos centros de detenção na Líbia, promovendo alternativas a esta solução.

No comunicado, o Alto-Comissário denuncia a ajuda dada pela UE e por Itália aos guardas costeiros líbios para deterem os migrantes no mar, "apesar das preocupações dos grupos de defesa dos direitos humanos".

"As intervenções crescentes da UE e dos seus Estados-membros não serviram até agora para reduzir o número de abusos sofridos pelos migrantes", assinala Al-Hussein, adiantando que o sistema de vigilância do Alto-Comissariado "mostra uma deterioração rápida" da situação dos migrantes na Líbia.

Segundo Al-Hussein, observadores dos direitos humanos estiveram de 1 a 6 de novembro em Trípoli para visitar centros de detenção e falar com migrantes detidos.

"Os observadores ficaram chocados com o que viram: milhares de homens, de mulheres e de crianças macilentos, amontoados e fechados em hangares (...) despojados da sua dignidade", disse.

PAL // VM

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

Ratko Mladic condenado a prisão perpétua

O Tribunal Penal Internacional para-a ex-Jugoslávia (TPI-J) condenou hoje o antigo chefe militar sérvio-bósnio Ratko Mladic a prisão perpétua por genocídio, crimes de guerra e crimes contra a Humanidade cometidos na guerra da Bósnia (1992-1995).

Informação de milhões de clientes da Uber em todo o mundo foi pirateada

O presidente executivo da Uber revelou hoje que os dados de 57 milhões de utilizadores em todo o mundo foram pirateados no final de 2016.

Atentado no nordeste da Nigéria faz pelo menos 50 mortos

MaidugPelo menos 50 pessoas morreram num atentado suicida numa mesquita no nordeste da Nigéria, disse o porta-voz da polícia do estado de Adamawa.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

DESCUBRA MAIS