Jornal das 13 Jornal Diário Último Jornal

Brexit: acordo final com Bruxelas será submetido e votado no parlamento britânico

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Londres, 13 nov (Lusa) - O acordo final para a saída do Reino Unido da União Europeia será objeto de uma lei que será votada no parlamento britânico, anunciou hoje o ministro para o Brexit, David Davis.

Numa declaração feita na Câmara dos Comuns, o ministro responsável pelo processo para a saída da UE anunciou que o acordo que resultar das negociações em curso [em Bruxelas com os outros estados membros] dará origem a uma proposta de lei, que será apresentada no parlamento.

A lei vai chamar-se "Lei do Acordo de Saída e da Implementação" e vai assim permitir aos deputados que analisem e discutam o texto antes de este ser aprovado, incluindo questões como os direitos dos cidadãos, a solução financeira e os detalhes de um período de implementação acordado entre os dois lados.

"Nós sempre dissemos que faríamos o que fosse necessário para preparar a nossa saída, incluindo propor legislação adicional, e é exatamente isso que estamos fazendo. Este é outro passo importante que demonstra a nossa abordagem pragmática para pôr a casa em ordem na altura em que deixamos a UE", afirmou Davis.

O ministro considera que este procedimento oferece "clareza e certeza" quanto sobre o que acontecerá com o resultado das negociações que decorrem em Bruxelas.

"À medida que avançamos, estamos prontos para trabalhar com os deputados de todo o país para assegurar uma saída tranquila e ordenada da UE que seja efetivamente examinada pelo Parlamento", acrescentou.

David Davis falava na véspera do início do debate na especialidade da proposta de lei que revoga a lei de adesão do Reino Unido à Comunidade Europeia em 1973 e que transfere as normas europeias para o direito britânico.

Ao todo, foram propostas 300 emendas e 54 novas cláusulas ao texto do governo, incluindo uma para forçar o governo a apresentar ao parlamento o acordo final para o Brexit.

BM // ANP

Lusa/fim

+ notícias: Mundo

Ratko Mladic condenado a prisão perpétua

O Tribunal Penal Internacional para-a ex-Jugoslávia (TPI-J) condenou hoje o antigo chefe militar sérvio-bósnio Ratko Mladic a prisão perpétua por genocídio, crimes de guerra e crimes contra a Humanidade cometidos na guerra da Bósnia (1992-1995).

Informação de milhões de clientes da Uber em todo o mundo foi pirateada

O presidente executivo da Uber revelou hoje que os dados de 57 milhões de utilizadores em todo o mundo foram pirateados no final de 2016.

Atentado no nordeste da Nigéria faz pelo menos 50 mortos

MaidugPelo menos 50 pessoas morreram num atentado suicida numa mesquita no nordeste da Nigéria, disse o porta-voz da polícia do estado de Adamawa.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

DESCUBRA MAIS