Info

Tribunal decide pena de 12 anos de prisão para homem que matou vizinho a tiro em Viana do Castelo

Tribunal decide pena de 12 anos de prisão para homem que matou vizinho a tiro em Viana do Castelo
| Norte
Porto Canal com Lusa

O Supremo Tribunal de Justiça (STJ) fixou em 12 anos de prisão a pena para um homem de Viana do Castelo que matou um vizinho com cinco tiros de caçadeira, anunciou a Procuradoria-Geral Distrital do Porto.

Em 2016, o tribunal de júri da comarca de Viana do Castelo tinha condenado o homicida a uma pena de 16 anos de prisão, que baixou para 12 anos por acórdão do Tribunal da Relação de Guimarães. Na sequência de novo recurso, o STJ veio a manter a condenação em 12 anos.

"Os factos provados remontam a abril de 2015, pelas 22:00, e sucederam em Darque, Viana do Castelo. Resultou provado que o arguido decidiu tirar a vida a um seu vizinho, atraindo-o a um local isolado, sob pretexto de combinarem um negócio e que tendo este aí chegado lhe desferiu cinco tiros de caçadeira, atingindo-o na cabeça e no tronco e provocando-lhe a morte", lê-se numa nota publicada na página na internet da Procuradoria-Geral Distrital do Porto.

Acrescenta a nota que, "posteriormente aos factos, impossibilitado de abandonar o local por ter ficado com o veículo automóvel em que se transportava atolado na areia, o arguido cogitou uma versão que o ilibasse e relatou falsamente à PSP que tinha sido vítima de roubo".

+ notícias: Norte

Greve do Metro do Porto desconvocada após acordo

A greve na Metro do Porto, marcada para os dias 17 e 31 de dezembro, foi desconvocada depois de a empresa ter chegado a acordo com o Sindicato dos Maquinistas de Caminho-de-Ferro, anunciou hoje aquela estrutura.

Reclusos de Paços de Ferreira provocaram desacatos contra greve dos guardas prisionais

Os reclusos do Estabelecimento Prisional de Paços de Ferreira provocaram hoje de manhã desacatos em protesto contra o incumprimento dos serviços mínimos decretados para a greve dos guardas prisionais, avançou à Lusa a Associação de Apoio ao Recluso.

Familiares dos reclusos da Custóias contestam os horários das visitas de natal

Os familiares dos reclusos da Custóias protestaram esta quarta-feira à tarde junto ao estabelecimento prisional. Em causa estão as visitas e o almoço no dia de Natal que estão comprometidas devido à greve dos guardas prisionais.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.