Info

Número de mortos devido ao sismo no nordeste do Iraque e zonas fronteiriças subiu para 238

| Mundo
Porto Canal com Lusa

O número de vítimas mortais do violento sismo que atingiu no domingo o nordeste do Iraque e as regiões fronteiriças no Irão e na Turquia subiu de 213 para 238 no lado iraniano, de acordo com um novo balanço do instituto de medicina legal.

O abalo causou pelo menos 238 mortos e 2.530 feridos, de acordo com o último balanço feito hoje de manhã pelo Instituto de Medicina Legal e citado pela televisão estatal iraniana.

Anteriormente, as autoridades iranianas tinham dado conta de pelo menos 213 mortos e cerca de 1.700 feridos.

Até ao início da manhã de hoje, apenas o Irão tinha anunciado um balanço oficial provisório, que não tem parado de aumentar nas últimas horas.

No Iraque, onde foi localizado o epicentro, o tremor de terra causou seis mortos na província de Souleimaniyeh, no Curdistão iraquiano, segundo responsáveis locais.

Segundo o serviço geológico norte-americano (USGS), o abalo foi registado à profundidade de 25 quilómetros e a cerca de 30 quilómetros a sudoeste da cidade de Halabja, numa zona montanhosa da província iraquiana de Souleimaniyeh.

O sismo, que foi registado pelas 18:18 (hora de Lisboa), foi inicialmente reportado como tendo a magnitude de 7,2 na escala de Richter. No balanço mais recente, a AFP refere que o abalo foi de 7,3.

+ notícias: Mundo

Ministro da Defesa de Israel odena reabertura de entradas para Gaza

O ministro da Defesa de Israel, Avigdor Lieberman, ordenou este domingo a reabertura das entradas de Gaza para pessoas e bens quatro dias depois de terem sido encerradas em resposta a um disparo de morteiro que atingiu o território.

Passaporte português é plano de fuga para brasileiros após eleições

Procurar por um passaporte português passou a ser um plano alternativo, nas últimas semanas, para brasileiros que, receando o aumento da violência após as eleições presidenciais de 28 de outubro, equacionam deixar o país.

Donald Trump volta a defender separação de famílias na fronteira com o México

O Presidente norte-americano, Donald Trump, voltou a defender este sábado a separação de famílias de imigrantes na fronteira com o México, encorajando todos os que "sentem" que vão ser separados a não entrarem no território.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.