Jornal Diário Jornal das 13 Último Jornal

Número de mortos devido ao sismo no nordeste do Iraque e zonas fronteiriças subiu para 238

| Mundo
Porto Canal com Lusa

O número de vítimas mortais do violento sismo que atingiu no domingo o nordeste do Iraque e as regiões fronteiriças no Irão e na Turquia subiu de 213 para 238 no lado iraniano, de acordo com um novo balanço do instituto de medicina legal.

O abalo causou pelo menos 238 mortos e 2.530 feridos, de acordo com o último balanço feito hoje de manhã pelo Instituto de Medicina Legal e citado pela televisão estatal iraniana.

Anteriormente, as autoridades iranianas tinham dado conta de pelo menos 213 mortos e cerca de 1.700 feridos.

Até ao início da manhã de hoje, apenas o Irão tinha anunciado um balanço oficial provisório, que não tem parado de aumentar nas últimas horas.

No Iraque, onde foi localizado o epicentro, o tremor de terra causou seis mortos na província de Souleimaniyeh, no Curdistão iraquiano, segundo responsáveis locais.

Segundo o serviço geológico norte-americano (USGS), o abalo foi registado à profundidade de 25 quilómetros e a cerca de 30 quilómetros a sudoeste da cidade de Halabja, numa zona montanhosa da província iraquiana de Souleimaniyeh.

O sismo, que foi registado pelas 18:18 (hora de Lisboa), foi inicialmente reportado como tendo a magnitude de 7,2 na escala de Richter. No balanço mais recente, a AFP refere que o abalo foi de 7,3.

+ notícias: Mundo

Justiça alemã extradita Puigdemont, mas apenas por delito de peculato

O tribunal alemão de Schleswig-Holstein decidiu hoje extraditar para Espanha o ex-presidente catalão Carles Puigdemont por um alegado delito de peculato (desvio de fundos), mas não pelo crime de rebelião, segundo a agência Efe.

Tailândia: Todos os rapazes e treinador retirados da gruta

Todos os 12 jovens jogadores de futebol e o treinador que ficaram há duas semanas encurralados numa gruta no norte da Tailândia estão a salvo, segundo as autoridades tailandesas.

MNE britânico Boris Johnson demitiu-se

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Boris Johnson, anunciou a sua demissão, confirmou fonte do governo, horas depois da demissão do ministro para o 'Brexit', David Davis.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.