Jornal Diário Jornal das 13 Último Jornal

PCP considera lamentável jantar no Panteão Nacional e quer alteração de regulamentos

| Política
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 12 nov (Lusa) - O PCP considerou hoje "lamentável e infeliz" o jantar da Web Summit no Panteão Nacional, iniciativa incompatível com a dignidade do monumento, defendendo que os regulamentos aplicáveis devem ser alterados e é necessário bom senso na utilização destes espaços.

A polémica em torno da realização de um jantar exclusivo de convidados da Web Summit no Panteão Nacional levou o Governo a classificar esta utilização para eventos festivos como "absolutamente indigna", tendo decidido alterar a lei que o permite, opção que o Presidente da República já considerou ser "muito sensata".

Em declarações à agência Lusa, o deputado do PCP, António Filipe, defendeu que este "é um facto lamentável e não deveria ter acontecido", considerando que este tipo de "iniciativas não são compatíveis com a dignidade de um momento nacional como é o Panteão".

"Foi lamentável, foi um acontecimento infeliz. Aquilo que importa é que situações como esta não se repitam. Havendo necessidade de alterar regulamentos aplicáveis, esses regulamentos devem ser alterados e deve haver um critério de bom senso na utilização de monumentos nacionais para quaisquer tipos de atividades", observou.

De acordo com o comunista, "manifestamente neste caso não houve o bom senso necessário".

"Aquilo que nós pensamos é que situações infelizes como estes não devem repetir-se e devem ser a tomadas as medidas necessárias para que isso não volte a acontecer", insistiu.

A falta de orçamento para a Cultura, segundo António Filipe, "é conhecida e o PCP tem vindo a denunciá-la".

"O PCP tem vindo a apresentar propostas para que esta desorçamentação que vem de longe seja alterada e que haja um investimento na cultura que seja mais compatível com as responsabilidades do país nesse domínio", recordou.

Os comunistas até podem "compreender que os responsáveis pelos monumentos nacionais procurem obter receitas, mas isso tem limites, que é o respeito pela dignidade dos espaços e pela sua preservação".

"Não é aceitável, a título nenhum, iniciativas como esta que são inadequadas para a dignidade do espaço em concreto. Há que fazer regulamentos que respeitem os monumentos nacionais e há que ter bom senso na sua aplicação", reiterou.

JF // MSF

Lusa/fim

+ notícias: Política

Rui Rio aponta fortalecimento da classe média como prioridade

O novo presidente do PSD, Rui Rio, apontou este domingo o fortalecimento da classe média como "o principal foco de ação" de um partido social-democrata, a par do combate à pobreza.

António Costa pede limpeza das florestas para que 2017 não se repita

O primeiro-ministro, António Costa, afirmou este sábado, em Caminha, que o trabalho de limpeza das florestas "é essencial" para prevenir os incêndios e pediu a colaboração de todos para Portugal "não voltar a ter um verão como o de 2017".

Atualizado 18-02-2018 12:43

Santana Lopes promete a Rui Rio "unidade e convergência" que nem sempre os seus apoiantes deram a Passos

Pedro Santana Lopes, candidato derrotado à liderança do PSD, prometeu este domingo a Rui Rio a "unidade e convergência" que considera que nem sempre os seus apoiantes deram ao anterior presidente, Pedro Passos Coelho.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.