Jornal Diário Jornal das 13 Último Jornal

Vladimir Putin e Donald Trump acordam em derrotar Estado Islâmico

Vladimir Putin e Donald Trump acordam em derrotar Estado Islâmico
| Mundo
Porto Canal com Lusa

O Presidente norte-americano, Donald Trump, e o seu homólogo russo, Vladimir Putin, acordaram este sábado em derrotar o Estado Islâmico e destacaram que não há "nenhuma solução militar" para a guerra da Síria, adiantou o Kremlin.

"Os Presidentes concordam que o conflito na Síria não tem solução militar" e confirmaram a sua "determinação de derrotar o EI" (Estado Islâmico), de acordo com o 'site' do Kremlin, que cita uma declaração conjunta entre os dois chefes de Estado.

Os governantes assinaram uma declaração na qual expressaram a "sua satisfação e esforços para evitar incidentes perigosos entre militares russos e norte-americanos, que permitiram aumentar as baixas no EI nos campos de batalha nos últimos meses".

Vladimir Putin e Donald Trump salientaram que "estes esforços vão continuar até à derrota definitiva do EI".

De acordo com Moscovo, a declaração foi aprovada à margem Fórum de Cooperação Económica da Ásia-Pacífico (APEC), que decorre no Vietname.

A cimeira da APEC termina hoje com o encontro dos líderes das 21 economias do bloco.

A APEC é formada pela Austrália, Brunei, Canadá, Chile, China, Coreia do Sul, Estados Unidos, Filipinas, Hong Kong, Indonésia, Japão, Malásia, México, Nova Zelândia, Papua Nova Guiné, Peru, Rússia, Singapura, Taiwan, Tailândia e Vietname.

+ notícias: Mundo

Macau com recorde de 32,6 milhões de visitantes em 2017

Macau bateu um novo recorde ao receber mais de 32,6 milhões de visitantes em 2017, revelam dados preliminares divulgados esta quarta-feira pela Direção dos Serviços de Turismo (DST) que antecipa, para este ano, um crescimento de 1 a 3%.

Brexit: Parlamento britânico aprova lei do Governo para saída da União Europeia

Londres, 17 jan (Lusa) - O parlamento britânico aprovou hoje um projeto de lei para a saída do Reino Unido da União Europeia, concluindo-se a última etapa de um percurso tumultuoso para o Governo liderado por Theresa May.

PM demitido da Guiné-Bissau diz que sai sem mágoa do Presidente

Bissau, 17 jan (Lusa) -- O antigo primeiro-ministro guineense Umaro Sissoco Embaló, demitido segunda-feira, afirmou hoje que não tem nenhuma mágoa em relação ao Presidente guineense, José Mário Vaz, a quem prometeu que guardará "respeito por toda vida".

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.