Jornal das 13 Jornal Diário Último Jornal

Criança de quatro meses morre em creche na Torre de Moncorvo

Criança de quatro meses morre em creche na Torre de Moncorvo
| Norte
Porto Canal com Lusa

Uma menina de quatro meses morreu hoje numa creche na Torre de Moncorvo, em Bragança, não sendo ainda conhecidas as causas do óbito, disseram à agência Lusa fontes dos bombeiros e da GNR,

Fonte dos bombeiros locais disse à Lusa que receberam o alerta, via Centro de Orientação de Doentes Urgentes (CODU), pelas 16:05, para uma criança de quatro meses que estaria em paragem cardiorrespiratório, na creche do Centro Paroquial de Moncorvo.

"Confirmou-se que a menina estava em paragem cardiorrespiratório e foram efetuadas de imediato as manobras de suporte de vida. Depois foi para o local um helicóptero do INEM, mas o óbito acabou por ser declarado no local pelo médico", disse.

Fonte da GNR explicou à Lusa que a pessoa encarregue pela criança na creche do Centro Paroquial de Moncorvo deitou a menina, mas que estranhou a demora desta em acordar.

"A pessoa encarregue pela menina estranhou a demorar em acordar e quando se aproximou ficou com a ideia que já estaria cadáver, contactando logo os meios de socorro", disse fonte da GNR.

Segundo a mesma fonte, a criança não tinha sinais de doença nem qualquer marca física no corpo.

"Foi contactada a Procuradoria, que ordenou de imediato que fosse efetuada a autópsia, para determinar a causa de morte", concluiu.

+ notícias: Norte

Autarca de Santa Comba Dão garante que não vai faltar água no concelho

O autarca de Santa Comba Dão garante que a mega operação de transporte de água da Aguieira para Fagilde não vai afetar o concelho, ja que o abastecimento é garantido pelas águas do planalto beirão. O autarca afirma ainda que mesmo que afetasse, todos teriam de ser solidários com os municipios que estão a enfrentar graves problemas de seca.

Sede do Infarmed mudada para o Porto

A sede da autoridade nacional do medicamento (Infarmed) vai ser mudada de Lisboa para o Porto, anunciou hoje o ministro da Saúde.

Ajustes diretos na Universidade do Minho investigados pela Inspeção-Geral da Educação e Ciência

A Universidade do Minho está a ser investigada por alegados ajustes diretos a professores. Em causa estará a aquisição de bens e serviços, sem concurso, a empresas detidas por docentes ou ex-docentes da instituição. A Inspeção-Geral da Educação e Ciência remeteu o caso para o Ministério Público.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

DESCUBRA MAIS