Jornal Diário Jornal das 13

Criança de quatro meses morre em creche na Torre de Moncorvo

Criança de quatro meses morre em creche na Torre de Moncorvo
| Norte
Porto Canal com Lusa

Uma menina de quatro meses morreu hoje numa creche na Torre de Moncorvo, em Bragança, não sendo ainda conhecidas as causas do óbito, disseram à agência Lusa fontes dos bombeiros e da GNR,

Fonte dos bombeiros locais disse à Lusa que receberam o alerta, via Centro de Orientação de Doentes Urgentes (CODU), pelas 16:05, para uma criança de quatro meses que estaria em paragem cardiorrespiratório, na creche do Centro Paroquial de Moncorvo.

"Confirmou-se que a menina estava em paragem cardiorrespiratório e foram efetuadas de imediato as manobras de suporte de vida. Depois foi para o local um helicóptero do INEM, mas o óbito acabou por ser declarado no local pelo médico", disse.

Fonte da GNR explicou à Lusa que a pessoa encarregue pela criança na creche do Centro Paroquial de Moncorvo deitou a menina, mas que estranhou a demora desta em acordar.

"A pessoa encarregue pela menina estranhou a demorar em acordar e quando se aproximou ficou com a ideia que já estaria cadáver, contactando logo os meios de socorro", disse fonte da GNR.

Segundo a mesma fonte, a criança não tinha sinais de doença nem qualquer marca física no corpo.

"Foi contactada a Procuradoria, que ordenou de imediato que fosse efetuada a autópsia, para determinar a causa de morte", concluiu.

+ notícias: Norte

"Escaravelho" do castanheiro ameaça produção de castanha em freguesia de Valpaços

Os produtores de castanha continuam preocupados com as pragas nos castanheiros. Na zona de Carrazedo de Montenegro, em Valpaços, que é conhecida como a capital da castanha judia, as atenções centram-se numa praga conhecida como "escaravelho" do castanheiro que seca a árvore e destrói a produção.

Rui Moreira diz que urgente realojar restantes moradores do bairro do Aleixo

Rui Moreira explicou na reunião diz que a decisão de urgência de realojar todos os moradores das três restantes torres do bairro do Aleixo deveu-se à queda inesperada de partes das fachadas dos edifícios. O autarca do Porto adiantou no entanto que pelo menos para já não pretende extinguir o fundo criado em 2009 para resolver o problema do bairro.

Escolas do Norte do país encerradas devido a falta de funcionários

Uma escola em Braga e outra na Póvoa de Varzim não abriram, esta segunda-feira, devido a falta de funcionários. A carência de auxiliares é um dos problemas que está a marcar o arranque do ano letivo, bem como os protestos dos professores e pelos atrasos na entrega dos manuais escolares.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.