Info

Guterres diz que acabar com a violência contra os rohingyas "é uma prioridade"

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Nova Iorque, 10 nov (Lusa) -- O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, afirmou hoje que é "uma absoluta prioridade" acabar com a violência contra os rohingyas em Myanmar (antiga Birmânia), permitindo que a minoria muçulmana regresse às suas casas.

António Guterres afirmou que as Nações Unidas exigem também um "acesso humanitário sem obstáculos" a todas as áreas do estado de Rakhine, onde mais de 600 mil rohingyas viviam antes de fugir para o Bangladesh.

O secretário-geral vai participar numa iniciativa conjunta entre Nações Unidas e a Associação das Nações do Sudeste Asiático, onde vai abordar a questão dos rohingyas.

O líder de Myanmar, Aung San Suu Kyi, galardoado com o Prémio Nobel da Paz, que tem enfrentado a crescente condenação internacional para violência contra os rohingyas, deverá participar no encontro que vai decorrer nas Filipinas entre 10 e 14 de novembro.

A maioria budista de Myanmar não reconhece os rohingyas como um grupo étnico, defendendo que são migrantes bengalis que vivem ilegalmente no país, negando-lhes a cidadania.

"Insistimos na necessidade de garantir não só que toda a violência contra essa população pare, mas também insistimos na necessidade de reafirmar o direito de regresso", afirmou Guterres, salientando que o governo de Myanmar deve dar a cidadania à minoria muçulmana.

AJO // JPF

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

Ministro da Defesa de Israel odena reabertura de entradas para Gaza

O ministro da Defesa de Israel, Avigdor Lieberman, ordenou este domingo a reabertura das entradas de Gaza para pessoas e bens quatro dias depois de terem sido encerradas em resposta a um disparo de morteiro que atingiu o território.

Passaporte português é plano de fuga para brasileiros após eleições

Procurar por um passaporte português passou a ser um plano alternativo, nas últimas semanas, para brasileiros que, receando o aumento da violência após as eleições presidenciais de 28 de outubro, equacionam deixar o país.

Donald Trump volta a defender separação de famílias na fronteira com o México

O Presidente norte-americano, Donald Trump, voltou a defender este sábado a separação de famílias de imigrantes na fronteira com o México, encorajando todos os que "sentem" que vão ser separados a não entrarem no território.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.