Info

Portugal vai comandar missão europeia na RCA a partir de janeiro

| Política
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 10 nov (Lusa) -- Portugal vai comandar a missão da União Europeia na República Centro-Africana a partir de janeiro de 2018, anunciou hoje o ministro da Defesa Nacional no parlamento.

"Em janeiro, Portugal assumirá o comando, pela primeira vez desde há longos anos, de uma missão internacional, uma vez que ficamos responsáveis pelo comando da missão EUTM na República Centro-Africana", disse José Azeredo Lopes, durante uma audição conjunta das comissões parlamentes de Assuntos Europeus e da Defesa Nacional sobre a cooperação estruturada permanente na área da segurança e defesa da União Europeia.

A missão será comandada pelo brigadeiro-general Hermínio Teodoro Maio, segundo comandante da Academia Militar, adiantou à Lusa fonte oficial do Ministério da Defesa Nacional.

Teodoro Maio, 54 anos, serviu em "diversas unidades do exército, no Estado-Maior-General das Forças Armadas, no Ministério dos Negócios Estrangeiros, na Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO) e na União Europeia (UE)", segundo a biografia facultada pelo Ministério.

Além dos militares envolvidos na missão europeia, Portugal tem na República Centro-Africana, desde janeiro de 2017, mais cerca de 160 militares, a maioria dos quais comandos, no âmbito da força das Nações Unidas (Missão Integrada Multidimensional de Estabilização das Nações Unidas na República Centro-Africana - MINUSCA).

JH/SF // VAM

Lusa/fim

+ notícias: Política

Bastonário dos Médicos considera "não fazer sentido" operar sem enfermeiros nos blocos

O bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães, afirmou esta segunda-feira, no Porto, que "não faz sentido" os médicos operarem sozinhos nos hospitais onde decorre a greve dos enfermeiros em blocos operatórios, porque não se está a viver "nenhuma situação de catástrofe".

Atualizado 11-12-2018 11:28

PAN quer alterar lei para que sexo sem consentimento seja crime de violação

O PAN quer alterar o Código Penal para que o sexo sem consentimento seja considerado crime de violação e endurecer a moldura penal para que os violadores cumpram pena de prisão, disse à Lusa o deputado André Silva.

Marcelo Rebelo de Sousa pede a Bombeiros e Governo que evitem afirmações que dificultem o diálogo

O Presidente da República apelou este domingo, a propósito do conflito entre Liga dos Bombeiros e Governo, para que todos os intervenientes evitem afirmações públicas que dificultem o diálogo neste "domínio muito sensível" da Proteção Civil.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.