Jornal das 13 Jornal Diário Último Jornal

Mais de 2,3 milhões de euros para requalificação do Património da UNESCO no Centro

| País
Porto Canal com Lusa

Coimbra, 10 nov (Lusa) - Mais de 2,3 milhões de euros vão ser investidos nos próximos dois anos na "requalificação patrimonial e turística" dos sítios de Coimbra, Batalha, Alcobaça e Tomar que integram a lista de Património Mundial da Humanidade.

Estes quatro locais, que são Património Mundial da UNESCO, estarão ligados em rede nos próximos dois anos através de elementos comuns como a programação cultural, educação, comunidade, comércio e comunicação, assumindo um papel decisivo como "dínamos turísticos da Região Centro de Portugal", assegura a Turismo do Centro.

O projeto será apresentado na segunda-feira na Sala dos Atos Grandes ("Sala dos Capelos") da Universidade de Coimbra, numa cerimónia que contará com a presença do Reitor da Universidade de Coimbra, da presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro, do presidente do Turismo Centro Portugal e dos presidentes dos quatro municípios da Região Centro de Portugal com Lugares Património Mundial.

Integram a lista a lista de Património Mundial da Humanidade na região Centro o conjunto Universidade de Coimbra - Alta e Sofia, o Mosteiro da Batalha, o Mosteiro de Alcobaça e o Convento de Cristo, em Tomar.

RBF // SSS

Lusa/Fim

+ notícias: País

Escolas Solidárias querem aproximar os jovens com as comunidades

Ao longo do mês de novembro, o projeto "Escolas Solidárias" da Fundação EDP, andou em roadshow por algumas escolas do país. Nesta que é a 8ª edição da iniciativa, o objetivo continua a ser sensibilizar alunos e professores a envolverem-se em projetos de solidariedade entre as suas comunidades.

Testemunha diz que irmã identificou Pedro Dias como sequestrador

A testemunha Dulce da Conceição disse hoje, em tribunal, que a sua irmã, Lídia da Conceição, identificou Pedro Dias como o homem que a sequestrou numa casa em Moldes, no concelho de Arouca, em 16 de outubro de 2016.

Quase metade das mulheres vítimas de violência nunca contou a ninguém

Quase metade das mulheres que foram vítimas de violência nunca contou a ninguém pelo que os casos relatados são "apenas uma fração da realidade", denunciou hoje o Instituto Europeu para a Igualdade de Género (EIGE).

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

DESCUBRA MAIS