Jornal Diário Jornal das 13 Último Jornal

Mais de 2,3 milhões de euros para requalificação do Património da UNESCO no Centro

| País
Porto Canal com Lusa

Coimbra, 10 nov (Lusa) - Mais de 2,3 milhões de euros vão ser investidos nos próximos dois anos na "requalificação patrimonial e turística" dos sítios de Coimbra, Batalha, Alcobaça e Tomar que integram a lista de Património Mundial da Humanidade.

Estes quatro locais, que são Património Mundial da UNESCO, estarão ligados em rede nos próximos dois anos através de elementos comuns como a programação cultural, educação, comunidade, comércio e comunicação, assumindo um papel decisivo como "dínamos turísticos da Região Centro de Portugal", assegura a Turismo do Centro.

O projeto será apresentado na segunda-feira na Sala dos Atos Grandes ("Sala dos Capelos") da Universidade de Coimbra, numa cerimónia que contará com a presença do Reitor da Universidade de Coimbra, da presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro, do presidente do Turismo Centro Portugal e dos presidentes dos quatro municípios da Região Centro de Portugal com Lugares Património Mundial.

Integram a lista a lista de Património Mundial da Humanidade na região Centro o conjunto Universidade de Coimbra - Alta e Sofia, o Mosteiro da Batalha, o Mosteiro de Alcobaça e o Convento de Cristo, em Tomar.

RBF // SSS

Lusa/Fim

+ notícias: País

Adesão à greve dos técnicos de diagnóstico ronda os 85% a nível global

A greve dos técnicos de diagnóstico, que arrancou às 00:00 de hoje, tem uma adesão global na ordem dos 85%, com alguns serviços a atingirem os 100%, revelou o sindicato destes profissionais de saúde.

Quatro distritos do continente e Açores sob aviso amarelo devido à chuva

Quatro distritos do continente e os grupos central e ocidental dos Açores estão hoje sob aviso amarelo devido à previsão de chuva forte acompanhada de trovoada e granizo, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Alunos queixam-se de homofobia nas escolas

Mais de metade dos alunos homo e bissexuais são alvo de homofobia nas escolas. Um estudo divulgado pela Associação ILGA Portugal revela queixas de jovens quanto a comentários de professores e funcionários.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.