Jornal Diário Jornal das 13 Último Jornal

Pequim anuncia abertura do setor financeiro a capital estrangeiro

| Economia
Porto Canal com Lusa

Pequim, 10 nov (Lusa) - A China anunciou hoje a abertura a curto prazo de todo o seu setor financeiro a investimento estrangeiro, o que permitirá a empresas externas serem acionistas maioritárias de bancos, seguradoras, ou empresas de gestão de valores e fundos.

A medida, simbolicamente anunciada no último dia da visita de Estado à China do presidente norte-americano, Donald Trump, permite a empresas de outros países adquirirem bancos chineses ou gerirem na totalidade firmas de seguros.

A abertura foi anunciada numa conferência de imprensa que em princípio servia apenas para um balanço da visita de Trump, mas na qual o vice-ministro das Finanças chinês, Zhu Guangyao, explicou pormenores das medidas, que o governo chinês já tinha antecipado no dia anterior à delegação do presidente norte-americano.

No âmbito desta medida, vai ficar abolido o atual limite de propriedade de ações estrangeiras em bancos chineses, que atualmente era de 20% para acionistas individuais ou de 25% para grupos de vários acionistas.

"São compromissos importantes da China, na sua condição de membro importante da Organização Mundial do Comércio, e mostram os esforços do país para impulsionar o comércio livre no mundo", disse o vice-ministro.

EO // CSJ

Lusa/fim

+ notícias: Economia

Sindicato diz que Carris deve três milhões de euros a funcionários e promete avançar para tribunal

O Sindicato Nacional dos Motoristas (SNM) disse este domingo que a Carris deve cerca de três milhões de euros a motoristas e guarda-freios, a título de descansos compensatórios vencidos, não gozados e não pagos, e garante que vai avançar para a via judicial.

Viseu, Algarve e Madeira vão ter novos centros de inovação e tecnologia nos próximos meses

Viseu, Algarve e Madeira vão ter novos centros de inovação e tecnologia nos próximos meses. A novidade foi dada a conhecer no 2º aniversário da Altice Labs.

Sindicatos dizem que manifestação contra CTT conta com 2.000 pessoas, polícia aponta 1.500

Os sindicatos afetos aos CTT afirmam que estão cerca de 2.000 pessoas na manifestação contra a atual situação dos Correios, enquanto a polícia aponta para 1.500, disseram à Lusa os responsáveis no local.

Atualizado 24-02-2018 12:03

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.