Jornal Diário Jornal das 13 Último Jornal

Governo estuda novas fontes de financiamento para Ação Social das Forças Armadas

| Política
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 10 nov (Lusa) - O ministro da Defesa Nacional, Azeredo Lopes, anunciou hoje que o Governo está a estudar novas fontes de financiamento para o Instituto de Ação Social das Forças Armadas, afirmando que a instituição, como está, "não é sustentável".

"O IASFA tal como está não é sustentável e temos de enfrentar essa questão o mais depressa possível", afirmou Azeredo Lopes, no debate na especialidade do Orçamento do Estado para 2018 para a área da Defesa, numa audição conjunta das comissões parlamentares de Finanças e Defesa Nacional.

O ministro adiantou que a questão "vai ser trabalhada conjuntamente com os ministérios das Finanças, da Defesa Nacional e da Saúde por forma a encontrar fontes de financiamento que não resultem apenas das contribuições dos utentes".

Azeredo Lopes disse que a alteração ao modelo de financiamento do IASFA, que acumula um buraco financeiro de 65 milhões de euros, não vai "contender com os direitos dos utentes, que estão intocados".

Contudo, advertiu, "uma instituição não pode funcionar em circunstâncias onde se antevê em termos anuais um passivo no mínimo de 12,7 milhões de euros", num momento em que há mais "beneficiários do que contribuintes líquidos".

SF // JPS

Lusa/fim

+ notícias: Política

Cristas quer "partido de todos" sem rótulos de partido de ricos, patrões ou quadros

A presidente do CDS-PP, Assunção Cristas, defende na sua moção ao Congresso que o grande desafio dos centristas é afirmarem-se como "o partido de todos", ultrapassando rótulos de partido de quadros, ricos ou patrões.

Câmara do Porto disposta a pagar indemnização de 600 mil euros a empresas impedidas de construir parque na Boavista

A Câmara do Porto está disposta a pagar uma indemnização de 600 mil euros a duas empresas, que durante dez anos foram impedidas de construir um parque de estacionamento na Boavista. Em causa esteve a indefinição em torno das linhas do metro do Porto. A votação da proposta acabou por ser adiada, mas na reunião desta quinta-feira ficou claro que a oposição não concorda que autarquia assuma responsabilidades no assunto.

Fernando Negrão foi declarado eleito líder parlamentar do PSD com 39,7% dos votos

O deputado Fernando Negrão conseguiu hoje apenas 39,7% dos votos para a liderança parlamentar do PSD, correspondente a 35 votos favoráveis, 32 brancos e 21 nulos, tendo votado 88 dos 89 parlamentares sociais-democratas.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.