Jornal das 13 Jornal Diário Último Jornal

Síria: Estado Islâmico contra-ataca e recupera 50% do último bastião perdido

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Beirute, 10 nov (Lusa) -- O grupo Estado Islâmico lançou um contra-ataque e conseguiu recuperar quase metade de Boukamal, um dia depois de o exército anunciar a expulsão dos 'jihadistas' deste último bastião na Síria, anunciou o Observatório Sírio dos Direitos Humanos.

"O Estado Islâmico contra-atacou e recapturou mais de 40% da cidade de Boukamal", no leste da Síria, perto da fronteira com o Iraque, disse à imprensa o diretor daquela organização não-governamental, Rami Abdel Rahman.

O exército sírio anunciou na quinta-feira ter recuperado o controlo total de Boukamal, na província de Deir Ezzor, a última cidade na Síria que ainda estava nas mãos do grupo extremista.

Após várias semanas de uma ofensiva apoiada pela aviação russa, as tropas do regime e os seus aliados -- milicianos iraquianos, iranianos e do Hezbollah libanês -- conseguiram entrar em Boukamal na quarta-feira à noite.

"Mas os 'jihadistas' voltaram a entrar e recuperaram vários bairros no norte, nordeste e noroeste" de Boukamal, precisou Rahman, acrescentando que se registam "violentos combates".

MDR (PAL) // FPA

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

Quase quatro toneladas de cocaína apreendidas e 40 detidos em Espanha e Marrocos

Madrid, 17 nov (Lusa) -- Quase quatro toneladas de cocaína, num valor de mais de 100 milhões de euros, foram apreendidas em Espanha e em Marrocos no âmbito de uma operação internacional que resultou em 40 detenções, anunciou hoje o ministério espanhol do Interior.

Zimbabué: Capital sujeita a recolher obrigatório e com corrida aos bancos

Harare, Zimbabué, 17 nov (Lusa) - O recolher obrigatório na capital do Zimbabué desde a intervenção militar de quarta-feira levou alguns moradores de Harare a mudar de rotinas.

Catalunha: justiça belga pede execução de mandados contra Puigdemnont, nova audiência a 04 de dezembro

Bruxelas, 17 nov (Lusa) -- O Ministério Público belga pediu hoje a execução dos mandados de detenção europeus contra o presidente deposto do governo da Catalunha, Carles Puigdemont, e quatro conselheiros, segundo os advogados destes, estando nova audiência marcada para 04 de dezembro.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

DESCUBRA MAIS