Jornal das 13 Jornal Diário Último Jornal

Guimarães Jazz abre hoje com Nels Cline em edição que assinala cem anos de discos

| Norte
Porto Canal com Lusa

Guimarães, Braga, 08 nov (Lusa) -- O Guimarães Jazz dá hoje início à 26.ª edição, com uma programação que celebra os cem anos do primeiro registo discográfico do género musical, e abre com Nels Cline.

Assim, o músico Nels Cline, considerado pela Rolling Stone um dos 100 maiores guitarristas de sempre, vai subir hoje à noite ao palco do grande auditório do CCVF para abrir o Guimarães Jazz deste ano, acompanhado pela Orquestra de Guimarães.

No dia seguinte, o evento celebra o centenário da primeira edição de jazz da história -- pela Original Dixieland Jass Band -- com o espetáculo "Jazz -- The Story", pela All Star Orchestra, que conta com os saxofonistas Vincent Herring e James Carter, e com o contrabaixista Kenny Davis.

A 10 de novembro atua em Guimarães o baterista Andrew Cyrille em quarteto, seguido pela banda Mostly Other People Do The Killing, em septeto pela primeira vez em Portugal.

O Guimarães Jazz vai ainda contar com as presenças de Jan Garbarek e Allison Miller, antes de terminar com o espetáculo "Real Enemies", de Darcy James Argue com a 'big band' Secret Society.

No pequeno auditório vão atuar os VEIN, a 11 de novembro, com o saxofonista Rick Margitza, e o quarteto de Jeff Lederer e Joe Fiedler, acompanhado pela vocalista Mary LaRose, no dia 18 novembro.

"Em 2017, a matriz programática do festival passa pela sinalização dos cem anos decorridos desde a gravação do primeiro registo discográfico de um género musical, até aí quase absolutamente desconhecido e ainda impreciso terminologicamente, a que se convencionou chamar 'jazz'", escreve a organização do festival.

Os organizadores acrescentam que "apesar da irrelevância do acontecimento em termos estritamente musicais, a gravação da Original Dixieland Jass Band corresponde, numa dimensão simbólica, à fundação de uma linguagem musical autónoma", que "mudaria para sempre" a história do jazz.

TDI // MAG

Lusa/Fim

+ notícias: Norte

Utentes sem comer é apenas uma das denúncias de lar ilegal a funcionar em Rio Tinto

Utentes sem jantar e medicados sem prescrição médica, são algumas das denúncias que chegaram ao Porto Canal sobre o lar de Rio Tinto. Uma testemunha garante ter presenciado várias ilegalidades na instituiçao, que recebeu ordem de encerramento da Segurança Social há três anos, mas que ainda hoje continua aberta.

Anomalias no Edifício Transparente no Porto podem pôr pessoas em risco

O Edifício Transparente (ET), situado junto à praia Internacional do Porto, apresenta anomalias que "envolvem um risco que pode provocar danos contra a saúde e a segurança das pessoas", conclui o Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC).

Patrulheiros de Albergaria-a-Velha vigiam floresta e ajudam peregrinos

Chama-se “Patrulheiros” e é um projeto que coloca jovens a vigiar a floresta e apoiar os peregrinos que passam por Albergaria-a-Velha. É um projeto piloto que iniciou no munícipio, mas deverá expandir-se por todo o país já em janeiro.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

DESCUBRA MAIS