Jornal das 13 Jornal Diário Último Jornal

Imposto do Selo sobre o crédito aumenta em algumas situações até 14%

| Política
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 13 out (Lusa) - O Imposto do Selo aplicado em algumas situações de crédito vai aumentar no próximo ano até 14%, segundo uma versão preliminar da proposta de Orçamento do Estado para 2018 (OE2018) a que a Lusa teve acesso.

De acordo com o documento, que data de quinta-feira, quando o Governo esteve reunido em Conselho de Ministros, são feitas alterações à tabela geral do Imposto do Selo (IS) em três pontos das operações financeiras, num aumento de cerca de 14% em cada um deles.

Assim, no crédito de prazo inferior a um ano (por cada mês ou fração) a taxa do IS sobe de 0,07% para 0,08%, no crédito de prazo igual ou superior a um ano a taxa aumenta de 0,9% para 1% e no crédito utilizado sob a forma de conta corrente, descoberto bancário ou qualquer outra forma em que o prazo de utilização não seja determinado ou determinável (onde se incluem os cartões de crédito) a taxa cresce de 0,07% para 0,08%.

Há dois anos, no Orçamento do Estado, o Governo subiu em 50%, para uma taxa de 4%, o IS aplicado a "outras comissões e contraprestações por serviços financeiros, incluindo as taxas relativas a operações de pagamento baseadas em cartões", taxa que se manteve este ano e que não é alterada segundo a versão preliminar a que a Lusa teve acesso.

SP // CSJ

Lusa/fim

+ notícias: Política

Cerca de 3,6 milhões de pensões aumentadas em janeiro

Cerca de 3,6 milhões de pensões serão atualizadas em janeiro com aumentos entre 0,95% e 1,7%, segundo anunciou hoje o Ministério do Trabalho.

Marcelo afirma que "não se pode perder um minuto" na recuperação do território

Marcelo Rebelo de Sousa visitou ao longo desta quinta-feira vários concelhos afetados pelos incêndios. O Presidente da República voltou a dizer que é preciso tomar decisões e não esquecer as pessoas que sofreram com a tragédia.

Parlamento agenda moção do CDS-PP para terça-feira

O parlamento agendou hoje o debate da moção de censura do CDS-PP ao Governo para a próxima terça-feira, disse o líder parlamentar centrista, Nuno Magalhães.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

DESCUBRA MAIS

Consultório

Como prevenir a gripe - medicamentos e...

Nota Alta

Mazgani - "The Faintest Light"