Jornal Diário Jornal das 13 Último Jornal

Fim de espaço Schengen é fim da Europa - comissário europeu

| Política
Porto Canal com Lusa

Luxemburgo, 13 out (Lusa) -- O comissário europeu para os Assuntos Internos, Dimitris Avramopoulos, alertou hoje, no Luxemburgo, que o fim da livre-circulação no espaço Schengen seria fatal para a Europa.

"Partilhamos as inquietudes de alguns Estados-membros relativas a razões de segurança", declarou o comissário à entrada para uma reunião do Conselho de ministros dos Assuntos Internos da União Europeia, no Luxemburgo, acrescentando que "Schengen está vivo e deve continuar vivo, porque se morrer, a Europa morre".

A Alemanha, a Áustria, a Dinamarca e a França querem alterar as regras em vigor no espaço de livre circulação, que consideram obsoletas perante a ameaça terrorista, pedindo mais facilidade na reintrodução dos controlos nas suas fronteiras e que estes possam ser mais prolongados no tempo.

Atualmente, o Espaço Schengen abrange 26 países europeus (22 dos quais são Estados Membros da União Europeia): Bélgica, República Checa, Dinamarca, Alemanha, Estónia, Grécia, Espanha, França, Itália, Letónia, Lituânia, Luxemburgo, Hungria, Malta, Países Baixos, Áustria, Polónia, Portugal, Eslovénia, Eslováquia, Finlândia e Suécia, assim como a Islândia, o Liechtenstein, a Noruega e a Suíça.

IG // FPA

Lusa/fim

+ notícias: Política

Morais Sarmento, Elina Fraga e David Justino na comissão política de Rui Rio

David Justino, Elina Fraga, Isabel Meireles, Manuel Castro Almeida, Nuno Morais Sarmento e Salvador Malheiro são os nomes indicados pelo novo líder do PSD, Rui Rio, como vice-presidentes da Comissão Política Nacional.

António Costa pede limpeza das florestas para que 2017 não se repita

O primeiro-ministro, António Costa, afirmou este sábado, em Caminha, que o trabalho de limpeza das florestas "é essencial" para prevenir os incêndios e pediu a colaboração de todos para Portugal "não voltar a ter um verão como o de 2017".

Passos Coelho diz que "não é fácil bater a geringonça, mas é preciso bater a geringonça"

O presidente cessante do PSD, Passos Coelho, defendeu esta sexta-feira que "não é fácil bater a geringonça, mas é preciso bater a geringonça", num discurso em que elogiou o contributo do CDS-PP, que pode voltar a ser "importante no futuro".

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.